Prefeitos do Sertão podem invadir Assembleia e exigir mudanças no Proinveste

A informação é da coluna Plenário, assinada pelo jornalista Diógenes Brayner, no Correio de Sergipe; segundo ele, a deputada estadual Susana Azevedo (PSC) alertou durante almoço com demais colegas de parlamento “que prefeitos do sertão invadiriam hoje as galerias da Casa e exigiriam mudanças no Proinveste para investimentos na região”; leitura do projeto está prevista para ocorrer ainda na manhã desta quinta no plenário da Assembleia Legislativa

Prefeitos do Sertão podem invadir Assembleia e exigir mudanças no Proinveste
Prefeitos do Sertão podem invadir Assembleia e exigir mudanças no Proinveste
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 – O jornalista Diógenes Brayner afirma nesta quinta-feira (18) na coluna “Plenário” do jornal Correio de Sergipe que a deputada estadual Susana Azevedo (PSC) alertou durante almoço com demais colegas de parlamento “que prefeitos do sertão invadiriam hoje as galerias da Casa e exigiriam mudanças no Proinveste para investimentos na região”.

A leitura do projeto está prevista para ocorrer ainda na manhã desta quinta no plenário da Assembleia Legislativa. Caso ocorra essa manifestação e se for necessário refazer mais uma vez o projeto é muito provável que não haja tempo suficiente para tramitação em Brasília.

Confira o artigo na íntegra:

Estará para aborto?

A previsão da leitura do projeto para o Proinveste, em plenário da Assembléia Legislativa, é para hoje. Pelo menos foi o que disse a presidente da Casa, Angélica Guimarães. Não ocorreu antes porque a pauta estava travada com vetos que precisavam ser votados. Ontem destravou e está tudo aberto para que se passe adiante um projeto que capenga desde o ano passado.

Angélica Guimarães (PSC) sempre foi uma parlamentar moderada e correta nos compromissos. Teve uma participação direta no entendimento entre oposição e situação, para que o Proinvest fosse aprovado sem traumas. As conversas fluiram com a participação ativa de lideranças políticas que estiveram à frente para apagar incêndios.

As mudanças exigidas pela oposição foram feitas, sugestões do prefeito de Aracaju João Alves Filho acatadas, até que se entregou o projeto à presidente da Casa. Há 15 dias que espera por leitura. O que suscitou uma série de comentários de parlamentares da base aliada. A questão da pauta serviu de argumento para o silêncio, mas agora não há nada que impeça a leitura, que não seja o adiamento simples para segunda-feira e tramitação nas comissões no dia seguinte.

Há 15 dias ecoa um zumbido que vem do sertão, além das lamúrias pela estiagem prolongada e a seca cruel. Seria conversas de prefeitos e lideranças políticas da região, que descobriram forma de pressionar para a colocação de investimentos que melhorem as condições de vida do sertão, nesse periodo de vacas mortas.

A curiosidade é que o movimento pareceu organizado, porque não se ouviu entrevistas e nem manifestação política sobre o evento, que pode acontecer exatamente hoje, nas galerias da Assembléia Legislativa, no exato momento em que haja a leitura do projeto sobre o Proinvest. Não há informação exata do que possa acontecer.

Quem alertou sobre isso foi a deputada estadual Susana Azevedo (PSC). Aconteceu durante o almoço dos parlamentares, no gabinete da Presidência da Casa, em razão do prolongamento da sessão que o impediram de fazer a refeição na hora certa. Susana alertou que prefeitos do sertão invadiriam hoje as galerias da Casa e exigiriam mudanças no Proinvest para investimentos no sertão.

Segundo um parlamentar da base aliada o aviso da colega Susana Azevedo “foi preocupante” e causou surpresa. Até aquele momento, nenhum outro integrante da Assembléia havia tocado no assunto, embora, como disse, percebia-se um zumbido, que teria sido levemente tocado pelo radialista Gilmar Carvalho, afeito às suas “exclusiva!”

O deputado aliado ao Governo disse que se o Proinveste não for liberado na próxima semana, “corre um grave risco”. É que os trâmites em Brasília, depois da aprovação pelo legislativo, demora muito tempo: “e pode ser insuficiente para uso dos recursos nas obras já projetadas e programadas”.

Colocou-se em alerta e sugeriu “cuidado. Muito cuidado”.

No ar, nada demais além dos aviões de carreira. A oposição demonstra que está à disposição para aprovação e não vê riscos: “está tudo apalavrado e decidido”, disse o presidente do PTB, Edvan Amorim, no início desta semana, horas depois de dar um toque no deputado Zezinho Guimarães (PMDB), durante entrevista na Rede Ilha.

Ontem, o deputado Zéca da Silva (PSC) conversou com a presidente Angélica Guimarães sobre o Proinvest. A mesma coisa fez o seu colega da situação Luiz Garibaldi (PMDB). Aos dois a deputada disse que faria a leitura hoje do decreto sobre o Proinvest, mas que enviaria às comissões na próxima terça-feira, dia da semana que elas se reunem.

O clima é de que está tudo na mais santa paz, embora tenha parlamentar que dormiu ontem com um frio incômodo circulando entre o esôfago e o estômago. Temia um novo adiamento na leitura que atrasasse a votação.

Se acontecer, será difícil refazer...

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247