Prefeitura aluga caminhão pelo preço de frota nova

Vereador Elias Vaz (PSol) afirma em denúncia ao MP que prefeitura está pagando só em dois contratos R$ 9,5 milhões para alugar caminhões de lixo pelo prazo de 6 meses; poder público gasta R$ 204 mil pelo aluguel de cada veículo que poderia ser comprado por 209 mil, ou seja, dava para montar uma nova frota para substituir os veículos sucateados

Prefeitura aluga caminhão pelo preço de frota nova
Prefeitura aluga caminhão pelo preço de frota nova
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ A prefeitura de Goiânia se vê metida em mais uma polêmica. E novamente sobre a limpeza urbana, um dos gargalos da administração do prefeito Paulo Garcia (PT). O vereador Elias Vaz (PSol) apresenta na tarde desta terça no Ministério Público Estadual representação contra a prefeitura por contratos de locação lesivos aos cofres públicos.

Segundo Elias, a prefeitura está pagando só em dois contratos R$ 9,5 milhões para alugar caminhões de lixo pelo prazo de 6 meses."A Prefeitura diz que não tem como adquirir os caminhões porque não tem dinheiro, no entanto, está pagando no aluguel de seis meses, quase o valor de uma frota nova" afirmou Elias Vaz. A representação será entregue ao promotor de Defesa do Patrimônio Público, Fernando Krebs.

Na representação ao MPE, Elias Vaz denuncia que a Prefeitura vem mantendo dois contratos de caminhões sem licitação, modelo Toco de 15m³, para coleta de lixo com duas empresas - Lopac (Locadora de veículos e equipamentos) e Metropolitana.

A primeira empresa, contratada em setembro do ano passado, loca 25 caminhões, sem motorista, ao preço total de R$ 3,8 milhões, com custo de 153 mil reais para cada caminhão pelo prazo de 6 meses. A segunda são 29 caminhões, com motorista (embora já existam motoristas efetivos na Comurg), contratada em dezembro de 2012, também sem licitação, ao preço total de 5,7 milhões também para 6 meses, sendo o custo unitário de 193 mil reais por caminhão.

Comparativo

Segundo o vereador, existe licitação aprovada para compra de caminhões novos (modelos Toco e Truck) desde agosto de 2012, no entanto essa licitação nunca foi cumprida.

Com base nos preços dessa mesma licitação é possível verificar o quanto o contrato de aluguel é lesivo ao município. A aquisição dos mesmos veículos novos (modelo Toco de 15m³), sai a um custo unitário de R$209.500,00 (duzentos e nove mil e quinhentos reais), ficando claro que a locação fere o princípio da economicidade e não se mostra vantajoso pelo município.

A cada 8 meses a prefeitura paga uma frota nova de caminhões com esse contratos de locação. "De agosto para cá, quando a licitação de compra foi aprovada, já gastamos 204 mil pelo aluguel de cada caminhão que poderia ser comprado por 209 mil, já teríamos uma frota nova. Mas, estranhamente essa administração prefere continuar lesando os cofres públicos" ressaltou o vereador.

Descumprimento do contrato

Além disso, funcionários da Comurg denunciaram que a empresa Metropolitana está realizando apenas 2 turnos com motoristas, quando a previsão do contrato é de que seriam pagos motoristas para 3 turnos.

O vereador também vai apresentar ao promotor fotos que mostram o sucateamento da frota própria da Comurg que está parada. Funcionários da Comurg denunciaram que várias peças dos caminhões antigos estão sumindo misteriosamente.

 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email