Prefeitura atrasa em 2 meses repasse para creches

Repasses são bimestrais, de R$ 165 por criança, num total de 6 mil distribuídas em 52 instituições, e não foram pagos os valores referentes aos meses de julho e agosto; vereadores Doutora Cristina Lopes (PSDB) e Tatiana Lemos (PCdoB) receberam representantes de creches conveniadas e instituições filantrópicas para discutir medidas para cobrar o repasse de verbas pelas prefeitura para essas instituições; Ministério Público poderá entrar com uma representação contra o prefeito Paulo Garcia por improbidade administrativa

Repasses são bimestrais, de R$ 165 por criança, num total de 6 mil distribuídas em 52 instituições, e não foram pagos os valores referentes aos meses de julho e agosto; vereadores Doutora Cristina Lopes (PSDB) e Tatiana Lemos (PCdoB) receberam representantes de creches conveniadas e instituições filantrópicas para discutir medidas para cobrar o repasse de verbas pelas prefeitura para essas instituições; Ministério Público poderá entrar com uma representação contra o prefeito Paulo Garcia por improbidade administrativa
Repasses são bimestrais, de R$ 165 por criança, num total de 6 mil distribuídas em 52 instituições, e não foram pagos os valores referentes aos meses de julho e agosto; vereadores Doutora Cristina Lopes (PSDB) e Tatiana Lemos (PCdoB) receberam representantes de creches conveniadas e instituições filantrópicas para discutir medidas para cobrar o repasse de verbas pelas prefeitura para essas instituições; Ministério Público poderá entrar com uma representação contra o prefeito Paulo Garcia por improbidade administrativa (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - As vereadores Doutora Cristina Lopes (PSDB) e Tatiana Lemos (PCdoB) receberam durante representantes de creches conveniadas e instituições filantrópicas para discutir medidas para cobrar o repasse de verbas pelas prefeitura para essas instituições.

Os repasses são bimestrais, de R$ 165 por criança, num total de 6 mil crianças distribuídas em 52 instituições, e até hoje sequer foram pagos os valores referentes aos meses de julho e agosto. Segundo Doutora Cristina, há instituições enfrentando processos no Ministério Público do Trabalho por não conseguir honrar o pagamento de funcionários. “Estamos chegando numa situação extrema”, afirmou ela.

A vereadora disse que protocolou no Ministério Público uma representação contra o prefeito Paulo Garcia por improbidade administrativa, após a afirmação, durante a prestação de contas ontem (26) no plenário da Casa, e não cumprimento de que iria fazer os repasses a partir de hoje.

Como forma de pressão, a vereadora Tatiana Lemos (PCdoB) propôs que os projetos do Executivo não sejam votados a partir da próxima sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, que será realizada excepcionalmente nesta quinta-feira (29), até que a parcela vencida seja paga. Ela também sugeriu a realização de manifestações e idas constantes ao Paço Municipal para solicitar ao secretário municipal de finanças Jeovalter Correia Santos que faça os pagamentos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247