Prefeitura continua devendo entidades filantrópicas

Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara vai realizar reunião na próxima semana com representantes da prefeitura para cobrar o pagamento a entidades que cuidam de crianças e idosos; prefeito Paulo Garcia (PT) deve R$ 1,8 milhão a 37 entidades conveniadas e algumas não receberam parcelas referentes a 2014; “Essa relação não pode continuar assim. É preciso ter comprometimento. Essas instituições prestam um papel importante para a sociedade", diz o vereador Elias Vaz, presidente da CCJ

paulo garcia
paulo garcia (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Vereadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), representantes do Conselho Municipal de Assistência Social e a secretária Municipal de Assistência Social devem se reunir na próxima semana com o secretário Municipal de Finanças, Jeovalter Correia, em busca de solução definitiva para a situação das instituições conveniadas em Goiânia.

O problema não é recente. Em novembro do ano passado, a CCJ chegou a travar a pauta do Executivo até que fossem feitos repasses às instituições. “Isso pode acontecer novamente se não houver negociação. Queremos que seja estabelecido um cronograma de pagamento e que sejam renovados os contratos para os convênios entre as instituições e o Município”, afirma o presidente da CCJ, vereador Elias Vaz (PSB).

Hoje, o assunto foi discutido em reunião da CCJ. Segundo o Conselho Municipal de Assistência Social, a prefeitura deve R$ 1,8 milhão a 37 entidades conveniadas. “Algumas entidades ainda não receberam parcelas referentes a 2014”, conta a presidente do Conselho, Patrícia Souza Oliveira, que participou da discussão na Câmara Municipal. Representante de uma das entidades, Irmã Raimunda Martins Pinheiro fez um desabafo durante a reunião. “A situação é crítica. Estamos em algumas entidades sem ter nem comida, sem poder atender adequadamente as crianças e idosos”.

A secretária Municipal de Assistência Social, Maristela Alencar, disse que ainda está aguardando que algumas entidades enviem documentos para renovar contratos. “Estamos finalizando a análise da documentação para entregar ao secretário de Finanças e definir a data de pagamento. A maioria das conveniadas entregou os documentos e vai ser possível sanar as duas parcelas de 2014”.

O vereador Elias Vaz reforça a necessidade de acordo para atender as entidades, ressaltando que deve ser prioridade da administração municipal. “Essa relação não pode continuar assim. É preciso ter comprometimento. Essas instituições prestam um papel importante para a sociedade e crianças e idosos em situação de vulnerabilidade estão deixando de receber o atendimento adequado. Se elas fecharem as portas, quem vai atender essas pessoas”, questiona o vereador.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247