Prefeitura de Salvador quer retirar famílias de área afetada por deslizamento

Depois que parte de uma casa desabou na manhã desta quarta-feira em Salvador, por causa da chuva, a prefeitura informou que está trabalhando na contenção de encostas na comunidade do Barro Branco, onde ocorreu o incidente, e que estuda remover famílias que vivem na área; segundo o Executivo municipal, 60% das obras de contenção de encostas na região – que já foi palco de uma tragédia há um ano, quando 11 pessoas morreram soterradas – foram entregues, com investimento de R$ 8 milhões; no entanto, o projeto só será concluído em outubro

Depois que parte de uma casa desabou na manhã desta quarta-feira em Salvador, por causa da chuva, a prefeitura informou que está trabalhando na contenção de encostas na comunidade do Barro Branco, onde ocorreu o incidente, e que estuda remover famílias que vivem na área; segundo o Executivo municipal, 60% das obras de contenção de encostas na região – que já foi palco de uma tragédia há um ano, quando 11 pessoas morreram soterradas – foram entregues, com investimento de R$ 8 milhões; no entanto, o projeto só será concluído em outubro
Depois que parte de uma casa desabou na manhã desta quarta-feira em Salvador, por causa da chuva, a prefeitura informou que está trabalhando na contenção de encostas na comunidade do Barro Branco, onde ocorreu o incidente, e que estuda remover famílias que vivem na área; segundo o Executivo municipal, 60% das obras de contenção de encostas na região – que já foi palco de uma tragédia há um ano, quando 11 pessoas morreram soterradas – foram entregues, com investimento de R$ 8 milhões; no entanto, o projeto só será concluído em outubro (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sayonara Moreno - correspondente da Agência Brasil

Depois que parte de uma casa desabou hoje (4) de manhã em Salvador, por conta das chuvas, a prefeitura informou que está trabalhando na contenção de encostas na comunidade do Barro Branco, onde ocorreu o incidente, e que estuda remover famílias que vivem na área.

Segundo o Executivo municipal, 60% das obras de contenção de encostas na região – que já foi palco de uma tragédia há um ano, quando 11 pessoas morreram soterradas – foram entregues, com investimento de R$ 8 milhões. No entanto, o projeto só será concluído em outubro.

A Coordenação de Defesa Civil de Salvador fez uma inspeção no local, mas ainda não indicou a quantidade de casas atingidas e de famílias que devem ser remanejadas para outras áreas. Uma nova inspeção será feita esta tarde e o órgão poderá solicitar a retirada das famílias dos imóveis condenados.

A Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza vai encaminhar os desalojados para cadastramento que permite o recebimento do Aluguel Social, no valor de R$ 300.

O deslizamento de terra desta manhã, que provocou o desabamento de parte de uma casa, foi provocado por uma infiltração no barranco, que gerou o deslocamento de uma grande quantidade de terra. Esse deslocamento atingiu uma rede de água e provocou o deslizamento, numa área onde ainda não havia chegado a cobertura de contenção.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247