Prefeitura de SP multa empresas envolvidas na máfia do ISS

Dois empreendimentos suspeitos de participarem do esquema de fraudes no recolhimento do Imposto sobre Serviços foram multados pela prefeitura paulistana; estes são os primeiros autos de infração emitidos; um dos empreendimentos multados não conseguiu explicar o desconto de 100% no pagamento do ISS e o outro não compareceu dentro do prazo; 88 empresas já foram notificadas

Dois empreendimentos suspeitos de participarem do esquema de fraudes no recolhimento do Imposto sobre Serviços foram multados pela prefeitura paulistana; estes são os primeiros autos de infração emitidos; um dos empreendimentos multados não conseguiu explicar o desconto de 100% no pagamento do ISS e o outro não compareceu dentro do prazo; 88 empresas já foram notificadas
Dois empreendimentos suspeitos de participarem do esquema de fraudes no recolhimento do Imposto sobre Serviços foram multados pela prefeitura paulistana; estes são os primeiros autos de infração emitidos; um dos empreendimentos multados não conseguiu explicar o desconto de 100% no pagamento do ISS e o outro não compareceu dentro do prazo; 88 empresas já foram notificadas (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Dois empreendimentos suspeitos de participarem do esquema de fraudes no recolhimento do Imposto sobre Serviços (ISS), em um total de R$ 1,7 milhão, foram multados pela prefeitura paulistana.

São os primeiros autos de infração emitidos desde que a prefeitura começou a notificar as empresas citadas nas denúncias para que apresentem a documentação comprovando o recolhimento do imposto.

Um dos empreendimentos multados não conseguiu explicar o desconto de 100% no pagamento do ISS e o outro não compareceu dentro do prazo.

Desde o início deste mês, Já foram notificados para apresentar a documentação 88 empreendimentos. Desses, 16 entregaram os comprovantes que estão sob análise e 33 pediram prorrogação do prazo para comparecerem à prefeitura.

Uma planilha encontrada no computador de um dos auditores fiscais acusados de participação no esquema fraudes menciona 410 empreendimentos que podem ter pago propina para obter descontos ilegais no imposto. Entre os relacionados estão grandes construtoras, shoppings e hospitais. O Ministério Público estima que as fraudes possam desviado R$ 500 milhões dos cofres públicos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247