Prefeitura e governo articulam ações de combate à violência

O mapa da violência de 2016 mostra Sergipe como terceiro estado em número de assassinatos no Brasil; a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino, reuniu-se com a secretária executiva da Secretária de Estado da Casa Civil, Conceição Vieira para traçar ações conjuntas de enfrentamento à violência na capital sergipana; entre as ações articuladas, está prevista a realização do projeto "Comunidade Segura", que objetiva ampliar os serviços ofertados pelo poder público nas áreas com maior incidência de violência

O mapa da violência de 2016 mostra Sergipe como terceiro estado em número de assassinatos no Brasil; a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino, reuniu-se com a secretária executiva da Secretária de Estado da Casa Civil, Conceição Vieira para traçar ações conjuntas de enfrentamento à violência na capital sergipana; entre as ações articuladas, está prevista a realização do projeto "Comunidade Segura", que objetiva ampliar os serviços ofertados pelo poder público nas áreas com maior incidência de violência
O mapa da violência de 2016 mostra Sergipe como terceiro estado em número de assassinatos no Brasil; a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino, reuniu-se com a secretária executiva da Secretária de Estado da Casa Civil, Conceição Vieira para traçar ações conjuntas de enfrentamento à violência na capital sergipana; entre as ações articuladas, está prevista a realização do projeto "Comunidade Segura", que objetiva ampliar os serviços ofertados pelo poder público nas áreas com maior incidência de violência (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - O mapa da violência de 2016 mostra Sergipe como terceiro estado em número de assassinatos no Brasil. Combater a insegurança não é apenas um dever da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Guarda Municipal. Todos os entes governamentais devem se somar à população para o enfrentamento desse esse mal. Não apenas de forma repressora, mas especialmente focando na prevenção e levando educação, assistência, atividades lúdicas, esportivas, culturais e de fortalecimento de vínculos às comunidades. Pensando nisso, a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino, reuniu-se com a secretária executiva da Secretária de Estado da Casa Civil, Conceição Vieira, na manhã desta sexta-feira, 5, para traçar ações conjuntas de enfrentamento à violência na capital sergipana.

Eliane Aquino acredita que o trabalho integrado entre a Prefeitura e o Governo do Estado oportuniza melhores condições para a realização de ações que realmente reduzam os números da violência. "Acredito que, quando o poder público está atuando junto à população de forma parceira e trabalhando para inserir nos territórios práticas esportivas e artísticas, existe uma melhoria na vida daquelas pessoas. A nossa união com o Governo do Estado vai exatamente nesse sentido, para o fortalecimento dos vínculos comunitários e de envolvimento da população com a localidade em que vive".

Conceição Vieira acredita que essa ligação com a Prefeitura acontece em um momento muito importante da história. "Nunca houve um tempo onde as pessoas se sentissem tão inseguras, tanto economicamente quanto politicamente e agora na sensação se segurança mesmo. O estado quer reunir em torno desse tema todas as suas secretarias e órgãos e conta bastante com o município para que as ações ocorram de forma efetiva e atinjam a um maior número de pessoas".

Dentre as ações articuladas, está prevista a realização do projeto "Comunidade Segura", que objetiva ampliar os serviços ofertados pelo poder público nas áreas com maior incidência de violência. A primeira edição do ocorrerá no dia 20 de maio, no bairro Santa Maria, no Colégio Albano Franco, a partir das 8h. A intenção é que as atividades aconteçam quinzenalmente durante o período de um ano para que uma nova avaliação dos índices de educação e violência das áreas atendidas seja feita.

Entre os serviços ofertados estarão a emissão de carteiras de identidade, de trabalho, intermediação de mão de obra, atendimento às mulheres, apresentações musicais, de grupos de capoeira e atividades esportivas como judô e boxe

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247