Presidente do PSOL de Cotia diz que sofreu ameaça de estupro por razão política

Presidente do PSOL de Cótia, na Grande São Paulo, Vanessa Gravino denunciou que foi ameaçada por um motoqueiro dois dias após o pleito que alçou Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) ao segundo turno; de acordo com ela, o homem se aproximou, pediu calma, disse que não era um assalto e avisou: “Fica na sua no segundo turno ou então saberá o que é um estupro coletivo"; ela e o PSOL estão engajados na campanha do presidenciável petista 

Presidente do PSOL de Cotia diz que sofreu ameaça de estupro por razão política
Presidente do PSOL de Cotia diz que sofreu ameaça de estupro por razão política

SP 247 – A presidente do PSOL de Cótia, cidade da Grande  São Paulo, Vanessa Gravino, denunciou que foi ameaçada por um motoqueiro na noite de 9 de outubro, dois dias após o pleito que alçou Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) à segunda etapa da corrida presidencial.

Segundo ela, o homem não identificado se aproximou, pediu que tivesse calma, esclareceu que não era um assalto e deixou o seguinte recado: “Fica na sua no segundo turno ou então saberá o que é um estupro coletivo", segundo reportagem publicada na Folha de S. Paulo.

“Não posso e não vou fazer acusações. Pode ter sido uma ameaça pela ameaça, assim como pode não ter sido. De qualquer maneira, ela é política pela construção da frase”, disse ela que é professora de história na rede pública estadual.

Vanessa Gravino e o seu partido  estão engajados na campanha do presidenciável petista Fernando Haddad.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247