Primeira noite do São João da Bahia agita o Pelô

Regado a pipoca, licor, bolo de milho e amendoim cozido, o forró ajudou a manter a tradição na primeira noite do São João da Bahia, nesta quinta-feira, no Centro Histórico de Salvador; atrações como Adelmário Coelho e Gereba fizeram com que muitas famílias, inclusive com crianças, entrassem no clima do arrasta-pé; "Muita gente não pode viajar por um motivo ou outro, ou porque trabalha. Então, ter a opção desta festa aqui no Pelourinho, um local sagrado, muito especial para todos nós baianos, é um momento de excelência em harmonia com essa festividade junina", disse Adelmário

Regado a pipoca, licor, bolo de milho e amendoim cozido, o forró ajudou a manter a tradição na primeira noite do São João da Bahia, nesta quinta-feira, no Centro Histórico de Salvador; atrações como Adelmário Coelho e Gereba fizeram com que muitas famílias, inclusive com crianças, entrassem no clima do arrasta-pé; "Muita gente não pode viajar por um motivo ou outro, ou porque trabalha. Então, ter a opção desta festa aqui no Pelourinho, um local sagrado, muito especial para todos nós baianos, é um momento de excelência em harmonia com essa festividade junina", disse Adelmário
Regado a pipoca, licor, bolo de milho e amendoim cozido, o forró ajudou a manter a tradição na primeira noite do São João da Bahia, nesta quinta-feira, no Centro Histórico de Salvador; atrações como Adelmário Coelho e Gereba fizeram com que muitas famílias, inclusive com crianças, entrassem no clima do arrasta-pé; "Muita gente não pode viajar por um motivo ou outro, ou porque trabalha. Então, ter a opção desta festa aqui no Pelourinho, um local sagrado, muito especial para todos nós baianos, é um momento de excelência em harmonia com essa festividade junina", disse Adelmário (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Regado a pipoca, licor, bolo de milho e amendoim cozido, o forró ajudou a manter a tradição na primeira noite do São João da Bahia, nesta quinta-feira (23), no Centro Histórico de Salvador (CHS). Atrações como Adelmário Coelho, no Terreiro de Jesus, e Gereba, no Largo do Pelourinho, fizeram com que muitas famílias, inclusive com crianças, entrassem no clima do arrasta-pé.

Por causa do aumento no número de visitantes, a segurança pública na área foi incrementada. Cerca de 1,2 mil policiais militares fazem rondas e patrulhas no Centro Histórico nos três dias de festa. Em cinco pontos estratégicos, o público só tem acesso após passar por barreiras seletivas onde policiais usam detectores de metais. Também são realizadas revistas por amostragem em todas as vias.

O comandante do 18º Batalhão de Polícia Militar (PM), tenente-coronel Valter Menezes, explicou que o efetivo policial foi ampliado desde o início dos festejos juninos.

"Todo o planejamento do policiamento da PM para este período no Pelourinho começa na Trezena de Santo Antônio. Hoje, especificamente, temos policiais nos acessos da Lapa, Aquidabã, Barroquinha, porque muitas pessoas vêm de metrô, de ônibus, taxi ou com seus carros particulares, então temos que reforçar o policiamento também nestas áreas".

Os bares no entorno dos palcos ficaram lotados. Mesas e cadeiras ocupadas, mas teve quem preferiu ficar em pé para cair na dança, como a aposentada Maria de Lurdes Bastos, de Salvador. "É uma festa popular. É uma festa nossa, típica. Estou achando tudo muito bem organizado, o policiamento está bom. Não tenho do que me queixar", disse o militar.

Na Sala de Reboco – palco montado em frente à Igreja de São Francisco –, quem não tem um par para dançar ou quer aprender passos de forró recebe aula especial, ao som da zabumba, do triângulo e da sanfona, das 18h à meia noite.

Para o forrozeiro Adelmário Coelho, uma das principais atrações, se apresentar no São João da Bahia, em Salvador, "é sempre um privilégio". "Muita gente não pode viajar por um motivo ou outro, ou porque trabalha. Então, ter a opção desta festa aqui no Pelourinho, um local sagrado, muito especial para todos nós baianos, é um momento de excelência em harmonia com essa festividade junina", disse Adelmário.

O superintende de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia, Diogo Medrado, destacou o aquecimento na economia com a realização de shows promovidos pelo Governo do Estado na capital.

"Quisemos colocar Salvador como destino de São João. Trazer a população do interior para a capital, além de pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, que são os principais clientes do destino Bahia. Pelourinho e Paripe não poderiam ficar de fora desta programação".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247