Primeiro desafio de Iris é resolver o colapso na saúde goianiense

Sem o salário de dezembro, que não pago pelo ex-prefeito Paulo Garcia (PT), servidores da saúde municipal começaram uma espécie de greve silenciosa e o atendimento foi reduzido; unidades que deveriam funcionar 24 horas estão fechando as portas e centenas de pacientes ficam sem a prestação de serviços médicos; situação na saúde se agrava porque o novo prefeito Iris Rezende (PMDB) ainda não nomeou pessoal para cargos de direção; em comunicado, prefeitura prometeu pagar o salário de dezembro até o final da manhã desta segunda-feira

Sem o salário de dezembro, que não pago pelo ex-prefeito Paulo Garcia (PT), servidores da saúde municipal começaram uma espécie de greve silenciosa e o atendimento foi reduzido; unidades que deveriam funcionar 24 horas estão fechando as portas e centenas de pacientes ficam sem a prestação de serviços médicos; situação na saúde se agrava porque o novo prefeito Iris Rezende (PMDB) ainda não nomeou pessoal para cargos de direção; em comunicado, prefeitura prometeu pagar o salário de dezembro até o final da manhã desta segunda-feira
Sem o salário de dezembro, que não pago pelo ex-prefeito Paulo Garcia (PT), servidores da saúde municipal começaram uma espécie de greve silenciosa e o atendimento foi reduzido; unidades que deveriam funcionar 24 horas estão fechando as portas e centenas de pacientes ficam sem a prestação de serviços médicos; situação na saúde se agrava porque o novo prefeito Iris Rezende (PMDB) ainda não nomeou pessoal para cargos de direção; em comunicado, prefeitura prometeu pagar o salário de dezembro até o final da manhã desta segunda-feira (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - A situação na saúde municipal de Goiânia piorou neste começo de 2017 e o sistema de atendimento está em colapso. Os Cais que deveriam funcionar 24 horas estão fechando as portas de madrugada. Devido ao salário atrasado de dezembro, que não foi pago pelo ex-prefeito Paulo Garcia (PT), o servidores começaram a fazer uma espécie de greve e diminuíram o efetivo.

Em algumas unidades, as portas foram simplesmente fechadas, deixando centenas de pacientes sem consulta e atendimento. Em comunicado na manhã desta segunda-feira, a prefeitura de Goiânia afirmou que o salário de dezembro dos servidores da saúde será pago até as 11h.

Resolver a crise aguda na saúde é o primeiro grande desafio do prefeito Iris Rezende (PMDB) neste começo de gestão. A grande dificuldade do peemedebista até aqui é a montagem do secretariado. No caso saúde, o problema está na falta de pessoal em cargos de direção.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247