‘Prioridade é não fazer novos gastos, manter a folha e os contratos’

O governador do Piauí, Wellington Dias, lembrou que o executivo estadual está fazendo ajustes para que as finanças não entrem em colapso; de acordo com ele, "a primeira dessas medidas é não fazermos novas despesas em 2017 e segundo é trabalhar com a prioridade de manter a folha de pagamento em dia e os contratos de financiamento para seguir gerando emprego"; "Agora eu fico preocupado porque olho pra frente e não vejo uma luz no final do túnel", acrescentou Wellington

O governador do Piauí, Wellington Dias, lembrou que o executivo estadual está fazendo ajustes para que as finanças não entrem em colapso; de acordo com ele, "a primeira dessas medidas é não fazermos novas despesas em 2017 e segundo é trabalhar com a prioridade de manter a folha de pagamento em dia e os contratos de financiamento para seguir gerando emprego"; "Agora eu fico preocupado porque olho pra frente e não vejo uma luz no final do túnel", acrescentou Wellington
O governador do Piauí, Wellington Dias, lembrou que o executivo estadual está fazendo ajustes para que as finanças não entrem em colapso; de acordo com ele, "a primeira dessas medidas é não fazermos novas despesas em 2017 e segundo é trabalhar com a prioridade de manter a folha de pagamento em dia e os contratos de financiamento para seguir gerando emprego"; "Agora eu fico preocupado porque olho pra frente e não vejo uma luz no final do túnel", acrescentou Wellington (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí 247 - O governador do Piauí, Wellington Dias, lembrou que o executivo estadual está fazendo ajustes para que as finanças não entrem em colapso. De acordo com ele, "a primeira dessas medidas é não fazermos novas despesas em 2017 e segundo é trabalhar com a prioridade de manter a folha de pagamento em dia e os contratos de financiamento para seguir gerando emprego".

"Agora eu fico preocupado porque olho pra frente e não vejo uma luz no final do túnel", acrescentou Wellington, que participou, nesta segunda-feira (25), do lançamento do 7º Festival gastronômico Sabor Maior, que acontecerá na cidade de Campo Maior dos dias 12 a 14 de outubro.

Ao falar sobre a crise econômica nacional, o governador afirmou que o estado "perdeu cerca de R$ 166 milhões em relação ao mesmo período de 2016, até agosto. Foi uma queda de 16 a 25% por mês nos recursos partilhados com a União". "É algo insuportável". 

Segundo Wellington, a receita do Piauí continua crescendo, mas a queda dos repasses gerou um impacto muito grande nos recursos do Estado. 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247