Prisco desiste de licença e reassume mandato

Depois de dizer que ficaria "pelo menos mais 30 dias" afastado de suas atividades na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Marco Prisco (PSDB), decidiu reassumir o mandato; ele se apresentou à diretoria legislativa da Casa ontem (4) e pediu oficialmente suspensão de sua licença de 60 dias, concedida há um mês em virtude de sua prisão preventiva; tucano cumpriu quase 60 dos 90 dias de reclusão determinados pela Justiça Federal por causa de sua participação nas greves da PM de 2012 e 2014

Depois de dizer que ficaria "pelo menos mais 30 dias" afastado de suas atividades na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Marco Prisco (PSDB), decidiu reassumir o mandato; ele se apresentou à diretoria legislativa da Casa ontem (4) e pediu oficialmente suspensão de sua licença de 60 dias, concedida há um mês em virtude de sua prisão preventiva; tucano cumpriu quase 60 dos 90 dias de reclusão determinados pela Justiça Federal por causa de sua participação nas greves da PM de 2012 e 2014
Depois de dizer que ficaria "pelo menos mais 30 dias" afastado de suas atividades na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Marco Prisco (PSDB), decidiu reassumir o mandato; ele se apresentou à diretoria legislativa da Casa ontem (4) e pediu oficialmente suspensão de sua licença de 60 dias, concedida há um mês em virtude de sua prisão preventiva; tucano cumpriu quase 60 dos 90 dias de reclusão determinados pela Justiça Federal por causa de sua participação nas greves da PM de 2012 e 2014 (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Depois de dizer que ficaria "pelo menos mais 30 dias" afastado de suas atividades na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Marco Prisco, do PSDB, decidiu reassumir o mandato. Ele se apresentou à diretoria legislativa da Casa ontem (4) e pediu oficialmente suspensão de sua licença de 60 dias, concedida há um mês em virtude de sua prisão preventiva.

O tucano cumpriu quase 60 dos 90 dias de reclusão determinados pela Justiça Federal por causa de sua participação nas greves da Polícia Militar da Bahia de 2012 e 2014.

Na breve passagem pelo parlamento municipal ontem, Prisco se reuniu rapidamente com alguns vereadores de forma reservada. Segundo a assessoria da Câmara, "ele optou por não se pronunciar nem dar entrevistas, para não correr o risco de infringir alguma das restrições impostas pela Justiça para revogar a prisão". O vereador, segundo sua assessoria, ainda está debilitado devido a sérios problemas gástricos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247