Privatista-mor do golpe muda de partido para votar a favor de Temer

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, pediu desfiliação do PSB nesta quarta-feira 25; a decisão se soma à saída de outros quatro integrantes; o ministro foi exonerado na última semana para retomar seu mandato na Câmara e ampliar a base de apoio a Michel Temer na votação da segunda denúncia em plenário; sob ameaças de punição do partido, os deputados dissidentes decidiram se desligar do PSB para manter o voto favorável ao governo

(Brasília - DF, 13/12/2016) Presidente Michel Temer durante reunião com Fernando Coelho Filho, Ministro de Minas e Energia e lideranças do setor de biocombustíveis. Foto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília - DF, 13/12/2016) Presidente Michel Temer durante reunião com Fernando Coelho Filho, Ministro de Minas e Energia e lideranças do setor de biocombustíveis. Foto: Marcos Corrêa/PR (Foto: Gisele Federicce)

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, pediu hoje (25) desfiliação do PSB. A decisão se soma à saída de outros quatro integrantes. Ontem (24), se desligaram do PSB a deputada federal Tereza Cristina (MS) e os deputados Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT) e Adilton Sachetti (MT) por incompatibilidade ideológica, política e programática.

O ministro foi exonerado na última semana para retomar seu mandato na Câmara e ampliar a base de apoio a Michel Temer na votação da segunda denúncia em plenário. Sob ameaças de punição do partido, os deputados dissidentes decidiram se desligar do PSB para manter o voto favorável ao governo em plenário.

Na última reunião do diretório nacional do PSB, houve a recomendação para que estes deputados fossem expulsos do partido, pois vinham contrariando a orientação da bancada e votando a favor do governo. A expulsão foi impedida por liminar da Justiça.

O racha ficou mais evidente na votação da primeira denúncia contra o presidente Michel Temer, quando dois deputados do partido votaram a favor de Temer na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e no plenário. Semana passada, a deputada Tereza Cristina foi destituída da condição de líder do partido na Câmara. Assumiu em seu lugar, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que mudou os integrantes da CCJ para garantir votos favoráveis à segunda denúncia contra Temer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247