Privatização do aeroporto de Maceió ameaça funcionários

Os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, denunciados por corrupção pelo Ministério Público, dentro da Operação Lava Jato, foram indicados pelo Presidente Michel Temer para coordenarem o pacote de privatizações de aeroportos do País, avaliado em R$ 90 bilhões; blocos foram distribuídos por região e um deles terá aeroportos do Nordeste, como o de Maceió, voltado basicamente para o turismo; governo Temer ainda discute o que fazer com os funcionários dos aeroportos

Os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, denunciados por corrupção pelo Ministério Público, dentro da Operação Lava Jato, foram indicados pelo Presidente Michel Temer para coordenarem o pacote de privatizações de aeroportos do País, avaliado em R$ 90 bilhões; blocos foram distribuídos por região e um deles terá aeroportos do Nordeste, como o de Maceió, voltado basicamente para o turismo; governo Temer ainda discute o que fazer com os funcionários dos aeroportos
Os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, denunciados por corrupção pelo Ministério Público, dentro da Operação Lava Jato, foram indicados pelo Presidente Michel Temer para coordenarem o pacote de privatizações de aeroportos do País, avaliado em R$ 90 bilhões; blocos foram distribuídos por região e um deles terá aeroportos do Nordeste, como o de Maceió, voltado basicamente para o turismo; governo Temer ainda discute o que fazer com os funcionários dos aeroportos (Foto: Voney Malta)

Por eassim.net - Os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, denunciados por corrupção pelo Ministério Público, dentro da Operação Lava Jato, foram indicados pelo Presidente Michel Temer para coordenarem o pacote de privatizações de aeroportos do País, avaliado em R$ 90 bilhões. É algo como se fosse as raposas tomando conta do galinheiro. Eles, portanto, definiram 3 blocos de aeroportos que serão leiloados no ano que vem.

Os blocos foram distribuídos por região. Um deles terá aeroportos do Nordeste, focados em turismo. Outro, de unidades no Centro-Oeste, para o agronegócio. Um terceiro é de duas unidades do Sudeste. O aeroporto de Congonhas (SP) será vendido separadamente.

A lista foi definida em reunião no Palácio do Planalto com os ministros Dyogo Oliveira (Planejamento), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral). Eis a lista do governo:

Nordeste: Aracaju (SE), Campina Grande (PB), João Pessoa (PB), Juazeiro do Norte (CE), Maceió (AL) e Recife (PE).

Centro Oeste: Alta Floresta (MT), Barra do Garças (M), Cuiabá (MT) e Sinop (MT).

Sudeste: Macaé (RJ) e Vitória (ES).

O governo ainda discute o que fazer com os funcionários desses aeroportos. Todos eles são controlados pela Infraero, empresa pública de infraestrutura aeroportuária. O Planalto estuda alternativas para realocar os funcionários da estatal das unidades que serão concedidas, como também um plano de demissão do pessoal

O aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), também pode entrar na lista de concessão. A atual concessionária desistiu dos serviços em julho.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247