Procon flagra reajustes de até R$ 0,28 na gasolina

Procon Tocantins notificou nesta semana sete postos de revendas de combustíveis nas regiões de Taquaralto e centro de Palmas, após alta no preço do litro de gasolina comum nas bombas, detectada nos últimos dias; maior aumento foi de R$ 0,28 centavos, passando de R$ 4,119 para R$ 4,399 e o menor reajuste, de R$ 0,09 centavos, alterou o valor do produto de R$ 4,099 para R$ 4,189

Procon Tocantins notificou nesta semana sete postos de revendas de combustíveis nas regiões de Taquaralto e centro de Palmas, após alta no preço do litro de gasolina comum nas bombas, detectada nos últimos dias; maior aumento foi de R$ 0,28 centavos, passando de R$ 4,119 para R$ 4,399 e o menor reajuste, de R$ 0,09 centavos, alterou o valor do produto de R$ 4,099 para R$ 4,189
Procon Tocantins notificou nesta semana sete postos de revendas de combustíveis nas regiões de Taquaralto e centro de Palmas, após alta no preço do litro de gasolina comum nas bombas, detectada nos últimos dias; maior aumento foi de R$ 0,28 centavos, passando de R$ 4,119 para R$ 4,399 e o menor reajuste, de R$ 0,09 centavos, alterou o valor do produto de R$ 4,099 para R$ 4,189 (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O Procon Tocantins notificou nesta semana sete postos de revendas de combustíveis nas regiões de Taquaralto e centro de Palmas, após alta no preço do litro de gasolina comum nas bombas, detectada nos últimos dias. O maior aumento foi de R$ 0,28 centavos, passando de R$ 4,119 para R$ 4,399 e o menor reajuste, de R$ 0,09 centavos, alterou o valor do produto de R$ 4,099 para R$ 4,189.

Segundo o gerente de Fiscalização do Procon, Magno Silva, as empresas notificadas devem apresentar, em 48 horas, cópia das notas fiscais da gasolina comum, referente ao período de 9 de outubro a 8 de novembro deste ano. Com a documentação, o gerente esclarece que os técnicos avaliarão se houve reajuste por parte das distribuidoras que justifica o aumento.

"Se ficar constatado que não houve nenhum reajuste por parte destas, os postos serão autuados por elevarem, sem justa causa, o preço do produto exigindo do consumidor vantagem excessiva, conforme o art. 39, V e X do CDC", pontuou Magno Silva, alertando que o Procon segue monitorando todo o comércio da Capital.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247