Procurador legislativo promete rigor contra Kannário

Titular da Procuradoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador, o vereador José Trindade (PSL) afirma que até amanhã (3) vai protocolar requerimento no Ministério Público do Estado (MPE) pedindo apuração sobre a declaração do colega de parlamento Igor Kannário (PHS), que em apresentação no carnaval disse que "o crime organizado está lá dentro (na Câmara)"; "A Câmara não pode ficar inerte diante de uma declaração dessas. Ele generalizou a instituição com essa declaração infeliz", diz Trindade; se o Ministério Público não resolver a questão, Kannário pode passar por processo no Conselho de Ética da Câmara, e a punição pode chegar até a cassação

Titular da Procuradoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador, o vereador José Trindade (PSL) afirma que até amanhã (3) vai protocolar requerimento no Ministério Público do Estado (MPE) pedindo apuração sobre a declaração do colega de parlamento Igor Kannário (PHS), que em apresentação no carnaval disse que "o crime organizado está lá dentro (na Câmara)"; "A Câmara não pode ficar inerte diante de uma declaração dessas. Ele generalizou a instituição com essa declaração infeliz", diz Trindade; se o Ministério Público não resolver a questão, Kannário pode passar por processo no Conselho de Ética da Câmara, e a punição pode chegar até a cassação
Titular da Procuradoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador, o vereador José Trindade (PSL) afirma que até amanhã (3) vai protocolar requerimento no Ministério Público do Estado (MPE) pedindo apuração sobre a declaração do colega de parlamento Igor Kannário (PHS), que em apresentação no carnaval disse que "o crime organizado está lá dentro (na Câmara)"; "A Câmara não pode ficar inerte diante de uma declaração dessas. Ele generalizou a instituição com essa declaração infeliz", diz Trindade; se o Ministério Público não resolver a questão, Kannário pode passar por processo no Conselho de Ética da Câmara, e a punição pode chegar até a cassação (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Titular da Procuradoria Legislativa da Câmara Municipal de Salvador, o vereador José Trindade (PSL) afirma que até amanhã vai protocolar requerimento no Ministério Público do Estado da Bahia (MPE-BA) pedindo apuração sobre a declaração do colega de parlamento Igor Kannário (PHS), que em apresentação no carnaval de Salvador, no domingo (26), disse que "o crime organizado está lá dentro (na Câmara)".

"A Câmara não pode ficar inerte diante de uma declaração dessas. Ele generalizou a instituição com essa declaração infeliz", disse Trindade ao jornal Tribuna da Bahia.

O líder da oposição afirmou também que se o Ministério Público não resolver a questão, Kannário pode passar por processo no Conselho de Ética da Câmara, e a punição pode chegar até a cassação.

"Vamos esperar o desenrolar dos fatos. Se ele provar ao Ministério Público que a Câmara é crime organizado, vai caber ao Ministério Público iniciar a investigação. Agora, se ele não provar nada, aí ele vai passar por processo no Conselho de Ética da Casa", garante José Trindade. "Precisamos preservar a imagem da Câmara diante da população", completa o procurador legislativo.

A promotora chefe do Ministério Público, Ediene Lousado, afirma que dará tratamento costumeiro quando receber a denúncia. "Quando chegar, vamos dar o tratamento legal apropriado. Ele contrariou muita gente, inclusive outros vereadores, a população, a sociedade na medida em que ele citou facções criminosas. Isso também será objeto de apuração. Os artistas precisam compreender que eles são formadores de opinião, e devem proferir mensagens de paz, de preferência sem macular a honra de ninguém. Se fizer só a alegria do povo ele já fica feliz", disse Lousado ao Bocão News.

Presidente da Câmara, o vereador Leo Prates (DEM) está agindo para minimizar o episódio. "O vereador Igor Kannário pediu desculpas pela ofensa à Câmara Municipal, mas qualquer representante da Casa está livre para acionar a Corregedoria, se entender que ele faltou com o devido decoro parlamentar", disse Prates.

Em nota, o vereador-cantor disse que sua fala "como sempre foi distorcida". "Infelizmente sempre distorcem minhas declarações. Repito que em nenhum momento me referi à Câmara Municipal de Salvador ou a qualquer vereador. Não pretendi ofender ninguém muito menos os membros da Casa que também faço parte. Se ofendi alguém, com humildade, peço desculpas", afirma Kannário.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247