Produção de trigo deve subir 22% em Minas

A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento e prevê que, no período 2013/2014, a produção deverá atingir 98,3 mil toneladas

A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento e prevê que, no período 2013/2014, a produção deverá atingir 98,3 mil toneladas
A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento e prevê que, no período 2013/2014, a produção deverá atingir 98,3 mil toneladas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência de Minas - A produção mineira de trigo, no período 2013/2014, deve somar 98,3 mil toneladas, um crescimento da ordem de 22% em relação à safra anterior, segundo levantamento de plantio divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) – órgão federal vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De acordo com avaliação da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a estimativa tem por base a ampliação de 38,1% da área com lavouras de trigo no Estado, que alcança atualmente 29,7 mil hectares. Para o superintendente de Política e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, "o plantio do cereal representa atualmente uma boa alternativa para o aproveitamento do solo no período de inverno".

"A valorização do cereal serviu de estímulo para a expansão das lavouras. Além disso, o atendimento à demanda interna de trigo está comprimido principalmente por causa da decisão da Argentina de travar as exportações do produto, e houve quebra de produtividade no sul do Brasil por ocasião das geadas", analisa João Ricardo Albanez. Ainda conforme a estimativa do superintendente, os agricultores que não tiveram perda expressiva de produção poderão obter lucros devido aos preços compensadores do produto.

Outro ponto que favorece a produção mineira é que o Estado é privilegiado em termos de comercialização, pois o trigo é colhido na entressafra brasileira e argentina, encontrando um mercado comprador com preços mais competitivos. A proximidade aos principais centros consumidores também é um facilitador, tornando a logística mais barata para a cadeia produtiva.

O Alto Paranaíba, o Triângulo e o Noroeste mineiros são as principais regiões produtoras do Estado, com uma produtividade em torno de 3 mil quilos por hectare para o trigo de sequeiro, enquanto a produtividade nacional está em torno de 2,7 mil quilos por hectare. As demais regiões do Estado também têm condições de desenvolver a cultura irrigada, quando é possível alcançar produtividade em torno de 6 mil quilos por hectare.

Para o secretário Elmiro Nascimento, Minas possui condições ideais para a cultura do trigo. "Temos um solo altamente apropriado, clima estável, possibilidade de colheita em tempo seco e variedades adaptadas ao cerrado. Além disso, contamos com uma localização estratégica, próxima dos grandes centros consumidores, bem como políticas de incentivo ao setor", avalia Nascimento. O secretário afirma ainda que o governo estadual já reduziu de 12% para 2% a alíquota do ICMS sobre o trigo exportado de Minas para outros estados, equalizando o tributo com os demais estados produtores. "Essa era uma antiga reivindicação dos produtores mineiros e que foi atendida pelo governador Antonio Anastasia", disse o secretário.

A produção do cereal conta, ainda, com outra importante inciativa do Governo de Minas. Criado em 2011, o Programa de Desenvolvimento da Competitividade da Cadeia Produtiva do Trigo (Contrigo) tem o objetivo de recuperar a competitividade da cadeia produtiva do cereal em Minas Gerais, aumentar a participação da produção e consumo estadual de trigo e derivados, com uma visão de organização de toda a cadeia do trigo. Além da Seapa, que coordena o programa, diversas instituições integram o Contrigo, como a Embrapa Trigo, Epamig, Emater-MG, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Associação dos Triticultores do Estado de Minas (Atriemg) e prefeituras.

Mais soja e amendoim

O levantamento da Conab confirma o bom desempenho alcançado pela soja em Minas Gerais no período 2012/2013, com uma produção de 3,4 milhões de toneladas. Nesse caso, o crescimento é de 10,3% em relação à safra anterior. A área plantada no Estado teve uma expansão de 9,5%, ao atingir 1,1 milhão de hectares.

Já o amendoim teve crescimento percentual de 2,2%, para uma safra de 9,2 mil toneladas em Minas Gerais no mesmo período analisado. Ainda neste segmento, o resultado também se deve à expansão das lavouras, que atingiram 2,8 mil hectares, área 7,7% superior à utilizada na safra 2011/2012 no Estado.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email