Professores de escolas municipais e estaduais de BH entram em greve

As principais reivindicações são o o cumprimento do piso salarial dos professores, fixado em R$ 2.298,80, e a não aprovação da Reforma Previdenciária; a greve foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)

As principais reivindicações são o o cumprimento do piso salarial dos professores, fixado em R$ 2.298,80, e a não aprovação da Reforma Previdenciária; a greve foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)
As principais reivindicações são o o cumprimento do piso salarial dos professores, fixado em R$ 2.298,80, e a não aprovação da Reforma Previdenciária; a greve foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Professores de escolas estaduais e municipais estão em greve por tempo indeterminado em Belo Horizonte. Os sindicatos que representam a categoria dão continuidade à paralisação iniciada com as manifestações contra as reformas da Previdência e Trabalhista. A greve foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). As principais reivindicações são o o cumprimento do piso salarial dos professores, fixado em R$ 2.298,80, e a não aprovação da Reforma Previdenciária.

Segundo relato do G1, a Secretaria Municipal de Educação informou que não recebeu, oficialmente, a pauta de reivindicações e que se mantém aberta ao diálogo com o sindicato da categoria. O governo do estado disse que 995 escolas estão totalmente paralisadas. 

Em nota, o executivo estadual afirmou que está se esforçando para cumprir os itens do acordo. Entre outros pontos, ele prevê que todos os professores receberão o piso nacional em julho do ano que vem. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247