Professores protestam em PE e 650 mil ficam sem aulas

Paralisação de 48 horas visa pressionar o Governo de Pernambuco a conceder um aumento linear de 13,01% para toda a categoria, além da implantação do plano de cargos e carreiras; de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entre 70% e 80% das escolas estaduais não terão aulas ao longo do dia; Secretaria de Educaçõa informa que o calendário escolar não será prejudicado pela paralisação, uma vez que as aulas serão repostas

Paralisação de 48 horas visa pressionar o Governo de Pernambuco a conceder um aumento linear de 13,01% para toda a categoria, além da implantação do plano de cargos e carreiras; de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entre 70% e 80% das escolas estaduais não terão aulas ao longo do dia; Secretaria de Educaçõa informa que o calendário escolar não será prejudicado pela paralisação, uma vez que as aulas serão repostas
Paralisação de 48 horas visa pressionar o Governo de Pernambuco a conceder um aumento linear de 13,01% para toda a categoria, além da implantação do plano de cargos e carreiras; de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entre 70% e 80% das escolas estaduais não terão aulas ao longo do dia; Secretaria de Educaçõa informa que o calendário escolar não será prejudicado pela paralisação, uma vez que as aulas serão repostas (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A maior parte dos 650 mil alunos da rede estadual de ensino amanheceram sem aulas nesta quarta-feira (25) em função deum protesto realizado pelos professores.

A paralisação de 48 horas visa pressionar o Governo do Estado a conceder um aumento linear de 13.01% para toda a categoria, além da implantação do plano de cargos e carreiras. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entre 70% e 80% das escolas estaduais não terão aulas ao longo do dia.

O governo concedeu o reajuste pleiteado apenas para os professores que possuem o magistério, beneficiando menos de 10% da categoria. Para aqueles que possuem ensino superior, o reajuste concedido foi de 0,89%.

A Secretaria de Educação do Estado afirma que o calendário escolar não será prejudicado pela paralisação, uma vez que as aulas serão repostas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247