Profissionais de radiologia do HUT retomam os trabalhos

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM) recebeu uma cópia da decisão do Desembargador Sebastião Ribeiro Martins em que determina a suspensão da greve no setor de radiologia do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e volta imediata ao trabalho; a ilegalidade da greve havia sido decretada

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM) recebeu uma cópia da decisão do Desembargador Sebastião Ribeiro Martins em que determina a suspensão da greve no setor de radiologia do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e volta imediata ao trabalho; a ilegalidade da greve havia sido decretada
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM) recebeu uma cópia da decisão do Desembargador Sebastião Ribeiro Martins em que determina a suspensão da greve no setor de radiologia do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e volta imediata ao trabalho; a ilegalidade da greve havia sido decretada (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Piauí Hoje - O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM) recebeu, nessa terça-feira (18), uma cópia da decisão do Desembargador Sebastião Ribeiro Martins em que determina a suspensão da greve no setor de radiologia do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e volta imediata ao trabalho. A ilegalidade da greve foi decretada na quarta-feira (12), mas somente ontem o SINDSERM foi oficialmente notificado.

De acordo com a decisão, em caso de descumprimento, o desconto dos dias não trabalhados ocorrerá a partir de hoje, 19 de abril (dia seguinte à intimação).

Segundo o SINDSERM, será convocada uma Assembleia específica dos (as) servidores (as) da saúde municipal para discutir os rumos do movimento e a Greve Geral nacional do dia 28 de abril, contra a Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e terceirizações.

A greve teve início no dia 11 de abril após o corte da produtividade de 28 radiologistas do HUT. Benefício que era pago há 11 anos aos servidores.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247