Projeto propõe mudança de nome de Juazeiro do Norte

De autoria do deputado Dr.Santana (PT), o projeto de decreto legislativo propõe a realização de plebiscito para consulta sobre mudança do nome do município de Juazeiro do Norte para Juazeiro do Padre Cícero. A proposta começou a tramitar na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (2)

De autoria do deputado Dr.Santana (PT), o projeto de decreto legislativo propõe a realização de plebiscito para consulta sobre mudança do nome do município de Juazeiro do Norte para Juazeiro do Padre Cícero. A proposta começou a tramitar na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (2)
De autoria do deputado Dr.Santana (PT), o projeto de decreto legislativo propõe a realização de plebiscito para consulta sobre mudança do nome do município de Juazeiro do Norte para Juazeiro do Padre Cícero. A proposta começou a tramitar na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (2) (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - Começou a tramitar na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (2), um projeto de decreto legislativo, de autoria do deputado Dr. Santana (PT), que propõe a realização de plebiscito para consulta sobre mudança do nome do município de Juazeiro do Norte para Juazeiro do Padre Cícero. Segundo o parlamentar, a ideia é objeto de discussão há muitos anos. “Esse debate começou na Câmara de Vereadores de Juazeiro, através do vereador João Batista de Menezes Barbosa”, informou.

Conforme justifica o parlamentar, Padre Cícero Romão Batista foi fundador do município e também o primeiro prefeito. Juazeiro do Norte é considerado um dos três maiores centros religiosos do Brasil por conta da figura do pároco.

Após leitura no Plenário, o projeto segue para análise da Procuradoria da AL. Na sequência, para as comissões técnicas da Casa. Se aprovado, será encaminhado para votação do Plenário.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247