Proposta do governo não agradou ao Sisepe-TO

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (SISEPE/TO), Cleiton Pinheiro, afirmou, nesta terça-feira (20), que a proposta para pagamento da data­base apresentada pelo governo estadual não atende a categoria de servidores em greve; “Nós estamos aqui agora trabalhando a forma que nós vamos tratar com a categoria para que formalize uma contraproposta. Essa proposta ela não atende a categoria, tanto é que a gente vai levar para a categoria construir uma contraproposta” , afirmou Cleiton 

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (SISEPE/TO), Cleiton Pinheiro, afirmou, nesta terça-feira (20), que a proposta para pagamento da data­base apresentada pelo governo estadual não atende a categoria de servidores em greve; “Nós estamos aqui agora trabalhando a forma que nós vamos tratar com a categoria para que formalize uma contraproposta. Essa proposta ela não atende a categoria, tanto é que a gente vai levar para a categoria construir uma contraproposta” , afirmou Cleiton 
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (SISEPE/TO), Cleiton Pinheiro, afirmou, nesta terça-feira (20), que a proposta para pagamento da data­base apresentada pelo governo estadual não atende a categoria de servidores em greve; “Nós estamos aqui agora trabalhando a forma que nós vamos tratar com a categoria para que formalize uma contraproposta. Essa proposta ela não atende a categoria, tanto é que a gente vai levar para a categoria construir uma contraproposta” , afirmou Cleiton  (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (SISEPE/TO), Cleiton Pinheiro, afirmou, nesta terça-feira (20), que a proposta para pagamento da data­base apresentada nesta segunda (19) pelo governo estadual não atende a categoria de servidores em greve. 

“Nós estamos aqui agora trabalhando a forma que nós vamos tratar com a categoria para que formalize uma contraproposta. Essa proposta ela não atende a categoria, tanto é que a gente vai levar para a categoria construir uma contraproposta” , afirmou Cleiton ao Conexão Tocantins.

O executivo firmou o compromisso de pagar integralmente a data­base 2016, no ano de 2017. Outra reivindicação atendida foi a redução da jornada de trabalho para 6 horas diárias corridas a partir do mês de outubro de 2016.

De acordo com o sindicalista, essa foi a primeira proposta oficial do governo e é a partir de agora que começa, realmente, as negociações. “É a primeira vez que o governo apresenta algo por escrito e é a partir daí que a gente entende que as negociações começaram. Até então o governo estava só com enrolação e ganhando tempo”, disse.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247