Protegido pela Justiça, Paulo Preto agora diz que nunca quis delatar

O operador do PSDB, Paulo Vieira Souza, o Paulo Preto, diz que jamais havia pensado em fazer a delação premiada, informa Mônica Bergamo em sua coluna no Jornal Folha de S. Paulo; ele diz: 'fiquei dez dias numa solitária' e emenda 'quem não cometeu crimes não tem o que delatar'

paulo preto
paulo preto (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O operador do PSDB, Paulo Vieira Souza - o Paulo Preto - diz que jamais havia pensado em fazer a delação premiada, informa Mônica Bergamo em sua coluna no Jornal Folha de S. Paulo. Ele diz: 'fiquei dez dias numa solitária' e emenda 'quem não cometeu crimes não tem o que delatar'.

O engenheiro Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, decidiu não fazer acordo de delação premiada (...) e vai além: ele afirma que a ideia sequer passou por sua cabeça nos 35 dias em que esteve preso. “Fiquei dez dias numa solitária”, revela. “Quem não cometeu crimes não tem o que delatar.”; Segundo ele, “é falsa” a informação de que tem uma lista de 90 políticos que teria ajudado a eleger. “Nunca cuidei de financiamento de campanha.” Souza afirma que sempre atuou como gestor, “nunca como operador”.

Leia a coluna da jornalista aqui.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email