Protesto na Capital acaba em vandalismo e arruaça

Grupo de 60 pessoas se concentrou para manifestação que tinha como objetivo ir até a casa do governador Marconi Perillo. No entanto, alguns manifestantes começaram a quebrar lojas, pichar muros e jogar pedras em carros no Jardim Goiás. Polícia Militar reagiu e prendeu 21 pessoas, algumas portavam drogas e tinham passagens pela polícia. Três concessionárias de veículos tiveram os vidros quebrados

Protesto na Capital acaba em vandalismo e arruaça
Protesto na Capital acaba em vandalismo e arruaça
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ Um protesto realizado realizado no início da tarde de terça-feira (30) em Goiânia por cerca de 60 pessoas terminou com atos de vandalismo pelas ruas do Jardim Goiás. A Polícia Militar prendeu 21 pessoas e algumas até portavam drogas em suas mochilas. elas foram encaminhadas ao 8º DP.

O objetivo inicial do grupo era fazer uma manifestação contra o governador Marconi Perillo. O ato denominado "Fora Marconi" foi organizado pelo Facebook e cerca de 1.800 internautas confirmaram presença. Os cerca de 60 manifestantes se concentraram próximo ao shopping Flamboyant. Como combinado o Facebook, o objetivo do grupo era caminhar até o condomínio residencial Alphaville, onde mora o governador Perillo, que desde a semana passada está na cidade de Goiás.

Os manifestantes então começaram a descer a avenida Jamel Cecílio em direção à Marginal Botafogo e também iniciaram os atos de vandalismo. Três concessionárias de veículos tiveram vidros quebrados, pneus foram queimados no meio da rua e pedras foram jogadas contra prédios e carros e muros foram pichados.

A Polícia Militar reagiu e usou bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar os baderneiros, alguns estavam com camisas escondendo o rosto. O grupo só foi dispersado totalmente por volta das 20 horas.

Um estudantes que participou do protesto confirmou em entrevista à TV Anhanguera que viu duas concessionárias sendo depredadas e que houve atos de vandalismo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247