Protesto no Santander Cultural: jornalista grava sua própria detenção

Jornalista Douglas Freitas, da organização Amigos da Terra Brasil, foi detido no ato no Santander Cultural que terminou com bombas da Brigada Militar, em Porto Alegre; ele divulgou um vídeo no qual a sua prisão é gravada; nele, Freitas começa registrando a detenção de um homem pela polícia, no momento em que bombas de gás explodiam na Praça da Alfândega; ao aproximar-se do grupo de policiais, entretanto, um brigadiano ordena que ele suspenda a gravação; "Foi dito para ti ir para lá", ordena o oficial; o jornalista segue gravando, e pergunta para onde o homem imobilizado será encaminhado e qual é o motivo da prisão

Jornalista Douglas Freitas, da organização Amigos da Terra Brasil, foi detido no ato no Santander Cultural que terminou com bombas da Brigada Militar, em Porto Alegre; ele divulgou um vídeo no qual a sua prisão é gravada; nele, Freitas começa registrando a detenção de um homem pela polícia, no momento em que bombas de gás explodiam na Praça da Alfândega; ao aproximar-se do grupo de policiais, entretanto, um brigadiano ordena que ele suspenda a gravação; "Foi dito para ti ir para lá", ordena o oficial; o jornalista segue gravando, e pergunta para onde o homem imobilizado será encaminhado e qual é o motivo da prisão
Jornalista Douglas Freitas, da organização Amigos da Terra Brasil, foi detido no ato no Santander Cultural que terminou com bombas da Brigada Militar, em Porto Alegre; ele divulgou um vídeo no qual a sua prisão é gravada; nele, Freitas começa registrando a detenção de um homem pela polícia, no momento em que bombas de gás explodiam na Praça da Alfândega; ao aproximar-se do grupo de policiais, entretanto, um brigadiano ordena que ele suspenda a gravação; "Foi dito para ti ir para lá", ordena o oficial; o jornalista segue gravando, e pergunta para onde o homem imobilizado será encaminhado e qual é o motivo da prisão (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - O jornalista Douglas Freitas, da organização Amigos da Terra Brasil, foi detido na terça-feira (12) durante o ato no Santander Cultural que terminou com bombas da Brigada Militar, em Porto Alegre. Ele divulgou, nesta quarta (13), um vídeo no qual a sua prisão é gravada. Nele, Freitas começa registrando a detenção de um homem pela polícia, no momento em que bombas de gás explodiam na Praça da Alfândega. Ao aproximar-se do grupo de policiais, entretanto, um brigadiano ordena que ele suspenda a gravação. “Foi dito para ti ir para lá”, ordena o oficial. O jornalista segue gravando, e pergunta para onde o homem imobilizado será encaminhado e qual é o motivo da prisão.

“Tá preso, desobediência, tá preso”, diz um brigadiano, no momento em que Freitas começa a ser imobilizado. Ele pede para colocar a câmera na mochila, e a gravação segue. Ao final, o jornalista diz que está trabalhando, e ouve-se um policial dizer “tá incomodando”. Freitas foi liberado pouco tempo depois. Em seu Facebook, escreveu que foi detido “por estar registrando o protesto na Praça da Alfândega”. Ele conta que depois do final da gravação ainda levou um jato de spray de pimenta dos policiais.

No vídeo registrado pela reportagem do Sul21 é possível ver Freitas gravando a prisão do outro homem (no minuto 1’35”). Na gravação, aparece também o momento em que um brigadiano lança spray de pimenta contra um grupo de jornalistas que tentou se aproximar do local onde ocorreram as detenções.

Assista, abaixo, ao vídeo gravado por Freitas.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247