Protesto: Servidores do INSS ocupam agências

Servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) ocupam agências em Maceió e em cidades do interior; categoria protesta contra o fim do Ministério da Previdência Social; eles também acusam o governo interino de Michel Temer (PMDB) de promover um verdadeiro desmonte na gestão e de pretender mudar as regras para a aposentadoria, prejudicando os trabalhadores

Servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) ocupam agências em Maceió e em cidades do interior; categoria protesta contra o fim do Ministério da Previdência Social; eles também acusam o governo interino de Michel Temer (PMDB) de promover um verdadeiro desmonte na gestão e de pretender mudar as regras para a aposentadoria, prejudicando os trabalhadores
Servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) ocupam agências em Maceió e em cidades do interior; categoria protesta contra o fim do Ministério da Previdência Social; eles também acusam o governo interino de Michel Temer (PMDB) de promover um verdadeiro desmonte na gestão e de pretender mudar as regras para a aposentadoria, prejudicando os trabalhadores (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Seguindo uma mobilização nacional, servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) ocuparam, na manhã desta quinta-feira (16), agências em Maceió e em algumas cidades do interior. O atendimento não foi prejudicado. Eles protestam contra o fim do Ministério da Previdência Social e acusam o governo federal de promover um verdadeiro desmonte na gestão. 

Integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social do Estado de Alagoas (Sindprev-AL) garantem que a ocupação é simbólica acontece em apenas um dia e que os usuários não serão prejudicados. Em Maceió, os funcionários se concentraram na Agência Monte Máquinas, no Centro.

"Os serviços estão funcionando normalmente. Não queremos prejudicar nenhum trabalhador. Essa manifestação é nacional, e está acontecendo aqui na cidade e nos interiores", informa a presidente do Sindprev-AL, Lúcia Maria Santos.

Os organizadores da mobilização em Alagoas alegam, também, que o governo interino do presidente Michel Temer (PMDB) também deve mudar as regras para a aposentadoria, prejudicando os trabalhadores. Uma dessas regras, por exemplo, é estabelecer a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres.

"Estamos lutando contra a reforma da Previdência. O governo está querendo retirar os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de está restringindo o acesso ao benefício. Aumentaram a idade mínima para se aposentar e ainda querem que recebam menos que o salário mínimo", informa Lúcia Maria Santos, presidente do Sindprev-AL.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247