“Próximo” a Aécio teria decidido delatar, diz coluna

Segundo o jornalista Guilherme Amado, da coluna de Lauro Jardim, do Globo, "uma pessoa próxima a Aécio Neves decidiu fazer delação premiada"; Fernando Brito, do Tijolaço, lembra que as "pessoas próximas a Aécio em condição de delatar são sua irmã, Andrea, e seu primo  Frederico Medeiros, o Fred"

Brasília, DF, Brasil: O senador Aécio Neves durante votação do impeachment. Por 61 a 20, o plenário do Senado decide pelo impeachment de Dilma Rousseff.( Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília, DF, Brasil: O senador Aécio Neves durante votação do impeachment. Por 61 a 20, o plenário do Senado decide pelo impeachment de Dilma Rousseff.( Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Dizem os gaúchos antigos que “em tempo de guerra, boato é como terra”, pela proliferação de notícias falsas ou especulativas quando nada está seguro.

Hoje é a vez de Guilherme Amado, da coluna de Lauro Jardim, diz que “uma pessoa próxima a Aécio decidiu fazer delação premiada”.

Não sei se é verdade, claro, mas pessoas próximas a Aécio em condição de delatar são sua irmã, Andrea, e seu primo  Frederico Medeiros, o Fred, apanhador das malas de R$ 2 milhões entregues pela JBS com destino ao ex-quase-futuro presidente do Brasil.

Até porque, de resto, não parece que haja mais ninguém próximo, a esta altura.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247