PSB acusa Rede de "sabotar" aliança em SP

Enquanto o grupo de Marina Silva acusa os aliados de quebrar o compromisso de lançar um candidato próprio em São Paulo, os socialistas dizem que a Rede foi quem "sabotou" o acordo ao refutar a pré-candidatura do deputado federal Márcio França (PSB) ao governo paulista; "Houve um entendimento inicial, mas a Rede sabotou. Acertamos lançar candidatura própria e indicamos o nome do presidente estadual do partido e eles não cumpriram. As consequências são responsabilidade deles", disse o vice-presidente nacional do PSB, Roberto Amaral

PSB acusa Rede de "sabotar" aliança em SP
PSB acusa Rede de "sabotar" aliança em SP

Pernambuco 247 - A temperatura entre PSB e Rede após a decisão do diretório socialista em São Paulo apoiar a reeleição do governado Geraldo Alckmin (PSDB) está cada vez mais alta. Enquanto os partidários da ex-senadora e candidata a vice na chapa presidencial do PSB, Marina Silva, acusam os aliados de quebrar o compromisso de lançar um candidato próprio em São Paulo e ameaçam rebelar-se contra a decisão, os socialistas dizem que a Rede foi quem teria “sabotado” o acordo ao refutar a pré-candidatura de Márcio França ao governo paulista.

“Houve um entendimento inicial, mas a Rede sabotou. Acertamos lançar candidatura própria e indicamos o nome do presidente estadual do partido (deputado federal Márcio França) e eles não cumpriram. As consequências são responsabilidade deles”, disse o vice-presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, em entrevista ao jornal Folha de Pernambuco. Segundo ele, o PSB não irá realizar nenhum tipo de interferência acerca das decisões tomadas pelos diretórios estaduais.

“Não vamos intervir em nenhuma situação local. Somos um partido estruturado em vários estados e respeitamos as decisões locais”, afirmou. Amaral procurou minimizar os atritos entre PSB e Rede ao avaliar como natural que as divergências entre as legendas em torno da formação de palanques regionais. “A aliança é nacional. Onde pudermos estar juntos, vamos estar. Onde não puder, não vamos”, ressaltou o dirigente da legenda socialista.

O coordenador executivo da Rede Sustentabilidade, Basileu Margarido, disse que os membros da Rede irão se reunir com marina Silva para discutir o que será feito “após a quebra de compromisso” por parte do PSB ao apoiar a reeleição de Alckmin e que agora é necessário que o aliado analise “qual o grau de apoio que o partido quer”.

A crise ganhou contornos explícitos neste sábado (7), quando Marina divulgou uma nota considerando um “equívoco” a aliança firmada pelo PSB em torno da reeleição do governador Geraldo Alckmin e assegurando que a Rede não apoiará o acordo fechado na última sexta, que coloca o deputado Marcio França como candidato a vice ou ao Senado na chapa tucana. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247