PSB: 'ampliação de agenda de Dilma é preocupação'

A visita que a presidente Dilma Rousseff fará a Pernambuco na segunda-feira 17, para o lançamento do petroleiro Dragão do Mar, será ampliada com a sua ida até o município de Serra Talhada, onde participará da inauguração da primeira etapa da Adutora do Pajeú; ao mesmo tempo, Eduardo Campos (PSB) lançará sua candidatura em Brasília; “Ela pode ir aonde quiser. Se ela está preocupada [com a candidatura de Campos] é problema dela. É bom que ela queira polarizar com ele”, disse o secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira

A visita que a presidente Dilma Rousseff fará a Pernambuco na segunda-feira 17, para o lançamento do petroleiro Dragão do Mar, será ampliada com a sua ida até o município de Serra Talhada, onde participará da inauguração da primeira etapa da Adutora do Pajeú; ao mesmo tempo, Eduardo Campos (PSB) lançará sua candidatura em Brasília; “Ela pode ir aonde quiser. Se ela está preocupada [com a candidatura de Campos] é problema dela. É bom que ela queira polarizar com ele”, disse o secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira
A visita que a presidente Dilma Rousseff fará a Pernambuco na segunda-feira 17, para o lançamento do petroleiro Dragão do Mar, será ampliada com a sua ida até o município de Serra Talhada, onde participará da inauguração da primeira etapa da Adutora do Pajeú; ao mesmo tempo, Eduardo Campos (PSB) lançará sua candidatura em Brasília; “Ela pode ir aonde quiser. Se ela está preocupada [com a candidatura de Campos] é problema dela. É bom que ela queira polarizar com ele”, disse o secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A visita que a presidente Dilma Rousseff (PT) fará a Pernambuco na próxima segunda-feira (17), para o lançamento do petroleiro Dragão do Mar, construído no Complexo Industrial e Portuário de Suape, será ampliada. Depois de batizar o terceiro navio da frota encomendada pela Transpetro ao estaleiro Atlântico Sul (EAS), a presidente seguirá para Serra Talhada, no Sertão do Estado, onde participará da inauguração da primeira etapa da Adutora do Pajeú. Ao mesmo tempo, em Brasília, o ex-governador de Pernambuco e presidenciável  Eduardo Campos (PSB), lançará a sua chapa para concorrer à Presidência da República.

A ampliação da agenda  da presidente Dilma fez com que o governador João Lyra Neto (PSB) cancelasse a sua participação no lançamento da candidatura presidencial da legenda socialista por razões protocolares. Lyra também vem tentando manter um canal de dialogo aberto com o Governo Federal em função das diversas obras e projetos em andamento no Estado e o encontro entre eles servirá para sentir os primeiros impactos dos nove meses de gestão que Lyra terá pela frente.

Apesar dos petistas negarem que a visita presidencial seja uma espécie de provocação ao PSB, e mais especificamente a Eduardo Campos, membros do PSB avaliam que a vinda de Dilma ao Estado no mesmo dia em que a legenda socialista lança a sua chapa rumo ao Planalto já aponta para uma polarização entre a presidente e o ex-governador. “Ela pode ir aonde quiser. Se ela está preocupada (com a candidatura de Eduardo Campos) é problema dela. É bom que ela queira polarizar com ele”, disse o  secretário –geral do PSB, Carlos Siqueira, em entrevista ao Jornal do Commercio.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247