PSB baiano também culpa PT por "antecipar o debate"

"Houve uma antecipação da campanha, o que foi um grave erro político e isso por imposição dos partidos do governo, que geralmente eram os últimos a se manifestarem, mas agora foram os primeiros", afirma o ex-secretário do Turismo do Estado, Domingos Leonelli; socialista também rebate críticas dos petistas de que o PSB 'abandonou o projeto' para lançar candidatura; "Os compromissos que tínhamos todos foram cumpridos sob a liderança do governador, mas ao final do governo é um direito natural dos partidos aspirarem ao poder"

"Houve uma antecipação da campanha, o que foi um grave erro político e isso por imposição dos partidos do governo, que geralmente eram os últimos a se manifestarem, mas agora foram os primeiros", afirma o ex-secretário do Turismo do Estado, Domingos Leonelli; socialista também rebate críticas dos petistas de que o PSB 'abandonou o projeto' para lançar candidatura; "Os compromissos que tínhamos todos foram cumpridos sob a liderança do governador, mas ao final do governo é um direito natural dos partidos aspirarem ao poder"
"Houve uma antecipação da campanha, o que foi um grave erro político e isso por imposição dos partidos do governo, que geralmente eram os últimos a se manifestarem, mas agora foram os primeiros", afirma o ex-secretário do Turismo do Estado, Domingos Leonelli; socialista também rebate críticas dos petistas de que o PSB 'abandonou o projeto' para lançar candidatura; "Os compromissos que tínhamos todos foram cumpridos sob a liderança do governador, mas ao final do governo é um direito natural dos partidos aspirarem ao poder" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Acusado pelo pré-candidato petista ao governo do estado, Rui Costa, de "abandonar o projeto", o ex-secretario do Turismo Domingos Leonelli, do PSB, rebateu as críticas dizendo que deixou o cargo "de forma harmoniosa" em virtude da candidatura da senadora Lídice da Mata, que também tentará suceder o governador Jaques Wagner em outubro próximo.

"Nunca houve abandono de projeto, nem tampouco insatisfação com o governo. Tanto é que eu deixei a administração em clima de harmonia com o governador e minha gestão foi profícua. Os compromissos que tínhamos todos foram cumpridos sob a liderança do governador, mas ao final do governo é um direito natural dos partidos aspirarem ao poder".

Em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, Leonelli, assim como os demais aliados e opositores, creditou ao PT a "antecipação do debate" pelas eleições deste ano.

"Houve uma antecipação da campanha, o que foi um grave erro político e isso por imposição dos partidos do governo, que geralmente eram os últimos a se manifestarem, mas agora foram os primeiros, obrigando praticamente todos os outros a se movimentarem".

Leonelli foi além, ao dizer que a candidatura de Lídice "independia" do projeto nacional do governador de Pernambuco e candidato à Presidência, Eduardo Campos, presidente nacional da sigla.

"Era um direito do PSB da Bahia lutar pelo poder". O socialista demonstrou indiferença com a declaração de que muitos prefeitos do PSB estarão ao lado do petista na eleição. "É claro que o secretário tem muito mais argumentos para atrair os prefeitos. Mas, vamos ver".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247