PSB ignora Rede e deve apoiar Alckmin

Diretório paulista do PSB, partido do presidenciável Eduardo Campos, deve aprovar nesta sexta (6) um indicativo de apoio ao projeto de reeleição do tucano Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo, contrariando a Rede, de Marina Silva, que deve desenvolver um projeto próprio no Estado; reunido com Marina nesta quinta (5), Campos disse à companheira de chapa que, na falta de um acordo com a Rede, ele não tem como impedir a direção estadual do PSB de se acertar com Alckmin; Rede continuará discutindo com outras legendas o lançamento de outro candidato

O Governador Geraldo Alckmin  Entregou de 34 Ônibus Escolares para os Municípios de: Ipuã (3), Morro Agudo (4), São Joaquim da Barra (1), Guará (1), Orlândia (1),
Nuporanga (1), Ribeirão Corrente (4), Cristais Paulista (3), São José da Bela Vista (1), Re
O Governador Geraldo Alckmin Entregou de 34 Ônibus Escolares para os Municípios de: Ipuã (3), Morro Agudo (4), São Joaquim da Barra (1), Guará (1), Orlândia (1), Nuporanga (1), Ribeirão Corrente (4), Cristais Paulista (3), São José da Bela Vista (1), Re (Foto: Valter Lima)

247 - O diretório paulista do PSB, partido do presidenciável Eduardo Campos, deve aprovar nesta sexta-feira (5) um indicativo de apoio ao projeto de reeleição do tucano Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo, contrariando a Rede, de Marina Silva, que deve desenvolver um projeto próprio no Estado.

Reunido com Marina na tarde desta quinta-feira, Campos disse à companheira de chapa que, na falta de um acordo com a Rede, ele não tem como impedir a direção estadual do PSB de se acertar com Alckmin.

Majoritariamente favorável ao acerto com Alckmin, o diretório estadual do PSB já prepara o documento que pretende divulgar nesta sexta. O texto indicará a intenção de se coligar com Alckmin, condicionará a aliança com o PSDB à aceitação de itens programáticos e dirá que, na hipótese de o acordo não se concretizar, o diretório do PSB de São Paulo delega à Executiva estadual poderes para escolher um candidato próprio da legenda a governador ou costurar uma coligação com outro partido.

Embora o PSB trabalhe com a perspectiva de acomodar o deputado federal Márcio França na vice de Alckmin, o documento da legenda não fará menção a esse fato, já notório. 

Em nota divulgada antes mesmo do encontro de Marina com Campos, a Rede escancarou, uma vez mais, suas divergências: "Em São Paulo, respondendo a especulações de que, possivelmente, seu partido anfitrião [o PSB] apoiaria a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB), representantes da Rede têm se encontrado com lideranças de partidos como o PPL, PHS, PRP, PPS e do próprio PSB, com o intuito de fortalecer a proposta de uma candidatura própria, dentro de uma coligação mais ampla."

O grupo de Marina acrescentou: "As opções iniciais da Rede, elencadas em sua convenção estadual ocorrida em abril, são o escritor e historiador Célio Turino, conhecido nacionalmente pelo projeto dos Pontos de Cultura, e o ambientalista que atualmente preside o Instituto Democracia e Sustentabilidade, João Capobianco, ambos filiados ao PSB. Mais recentemente, com a aproximação do PHS, surgiu o nome do advogado e vereador paulistano Laércio Benko."

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247