PSB libera parlamentares em voto sobre impeachment

Reunião da bancada do PSB no Congresso para decidir como o partido irá se posicionar em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff deverá resultar na liberação para que os parlamentares votem como quiserem em torno da questão; "A orientação para a bancada é votar pelo impeachment. Porém, os votos contrários que possam ter não terão sanção", disse; decisão está atrelada as alianças regionais que podem ser afetadas nas eleições municipais de outubro

Reunião da bancada do PSB no Congresso para decidir como o partido irá se posicionar em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff deverá resultar na liberação para que os parlamentares votem como quiserem em torno da questão; "A orientação para a bancada é votar pelo impeachment. Porém, os votos contrários que possam ter não terão sanção", disse; decisão está atrelada as alianças regionais que podem ser afetadas nas eleições municipais de outubro
Reunião da bancada do PSB no Congresso para decidir como o partido irá se posicionar em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff deverá resultar na liberação para que os parlamentares votem como quiserem em torno da questão; "A orientação para a bancada é votar pelo impeachment. Porém, os votos contrários que possam ter não terão sanção", disse; decisão está atrelada as alianças regionais que podem ser afetadas nas eleições municipais de outubro (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - A bancada do PSB no Congresso realizará nesta segunda-feira (11) uma reunião para decidir como o partido irá se posicionar em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o líder do PSB na Câmara, Fernando Filho (PE), "A orientação para a bancada é votar pelo impeachment. Porém, os votos contrários que possam ter não terão sanção", disse. Na prática, a decisão libera para que os parlamentares votem como acharem melhor.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, o PSB não deverá "fechar questão" em torno do impeachment. Do 31 deputados federais da legenda, César Messias (AC) e Janete Capiberibe (AP) já se mostraram contrários ao afastamento da presidente Dilma Rousseff em razão de alianças em suas respectivas bases eleitorais.

Já os deputados Bebeto (BA) e Hugo Leal (RJ) são considerados como indecisos, o que fez com que a cúpula do partido trabalhe para que eles votem a favor do impeachment.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247