PSDB pode governar mais da metade da população de SP a partir de 2017

Com 164 prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições deste ano, o PSDB já garantiu 44,8% da população do estado de São Paulo sob sua gestão a partir de janeiro de 2016; caso se confirme o favoritismo tucano nas cinco cidades em que disputa o segundo turno, esse número pode subir para mais da metade dos paulistas, chegando 52% da população dos habitantes do estado nos próximos quatro anos; principal foi a eleição de João Doria na capital, que reúne mais de 12 milhões de habitantes; os tucanos atribuem o resultado da eleição em São Paulo a uma vitória do governador Geraldo Alckmin, que bancou a candidatura de Doria diante de resistência no próprio partido

Com 164 prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições deste ano, o PSDB já garantiu 44,8% da população do estado de São Paulo sob sua gestão a partir de janeiro de 2016; caso se confirme o favoritismo tucano nas cinco cidades em que disputa o segundo turno, esse número pode subir para mais da metade dos paulistas, chegando 52% da população dos habitantes do estado nos próximos quatro anos; principal foi a eleição de João Doria na capital, que reúne mais de 12 milhões de habitantes; os tucanos atribuem o resultado da eleição em São Paulo a uma vitória do governador Geraldo Alckmin, que bancou a candidatura de Doria diante de resistência no próprio partido
Com 164 prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições deste ano, o PSDB já garantiu 44,8% da população do estado de São Paulo sob sua gestão a partir de janeiro de 2016; caso se confirme o favoritismo tucano nas cinco cidades em que disputa o segundo turno, esse número pode subir para mais da metade dos paulistas, chegando 52% da população dos habitantes do estado nos próximos quatro anos; principal foi a eleição de João Doria na capital, que reúne mais de 12 milhões de habitantes; os tucanos atribuem o resultado da eleição em São Paulo a uma vitória do governador Geraldo Alckmin, que bancou a candidatura de Doria diante de resistência no próprio partido (Foto: Romulo Faro)

SP 247 - Com 164 prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições deste ano, o PSDB já garantiu 44,8% da população de São Paulo sob sua gestão a partir de janeiro de 2016. Caso se confirme o favoritismo tucano nas cinco cidades em que disputa o segundo turno, esse número pode subir para mais da metade dos paulistas, chegando 52% da população dos habitantes do estado nos próximos quatro anos.

Em São Bernardo do Campo, Jundiaí, Santo André, Ribeirão Preto e Franca, candidatos do partido que avançaram terminaram o primeiro turno em primeiro lugar, com pelo menos 12% de vantagem em relação ao segundo colocado.

Secretário-geral do partido, o deputado Silvio Torres (SP) diz que apesar de ter conquistado quatro prefeitos a menos que em 2012, o PSDB ampliou o número de eleitores que votaram no partido ao vencer em cidades importantes. A principal foi a eleição de João Doria na capital, que reúne mais de 12 milhões de habitantes. "Isso mostra que o PSDB se estruturou melhor neste ano", avalia Torres.

Segundo ele, os tucanos foram os principais beneficiados dos chamados 'votos anti-PT'. O número de prefeitos eleitos pelos petistas em São Paulo caiu de 70, há quatro anos, para apenas oito neste ano. Pode chegar a nove se Carlos Grana se reeleger em Santo André, na Grande São Paulo.

Torres também atribui o resultado da eleição em São Paulo a uma vitória do governador Geraldo Alckmin, que bancou a candidatura de Doria ante a resistências no próprio partido, o que credencia a legenda a lançar um nome forte na disputa presidencial de 2018, embora evite cravar que este nome será Alckmin. "O PSDB ainda tem um caminho a percorrer sobre este assunto", afirma o secretário tucano ao jornal o Estado de São Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247