PSDB quer tornar público depoimento de Costa

Líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy, participa de reunião com os demais líderes da oposição nesta quarta para "definir os próximos passos" da CPI mista que investiga a Petrobras e adianta que pedirá que seja tornado público, "o quanto antes", todo o conteúdo dos depoimentos que vêm sendo prestados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa; "Esse tipo de informação é muito importante e não pode ser mantido sob o manto do sigilo. A sociedade precisa conhecer todos os fatos envolvendo o comando da Petrobras"

Líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy, participa de reunião com os demais líderes da oposição nesta quarta para "definir os próximos passos" da CPI mista que investiga a Petrobras e adianta que pedirá que seja tornado público, "o quanto antes", todo o conteúdo dos depoimentos que vêm sendo prestados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa; "Esse tipo de informação é muito importante e não pode ser mantido sob o manto do sigilo. A sociedade precisa conhecer todos os fatos envolvendo o comando da Petrobras"
Líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy, participa de reunião com os demais líderes da oposição nesta quarta para "definir os próximos passos" da CPI mista que investiga a Petrobras e adianta que pedirá que seja tornado público, "o quanto antes", todo o conteúdo dos depoimentos que vêm sendo prestados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa; "Esse tipo de informação é muito importante e não pode ser mantido sob o manto do sigilo. A sociedade precisa conhecer todos os fatos envolvendo o comando da Petrobras" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O líder do PSDB na Câmara, deputado Antônio Imbassahy, participa de reunião com os demais líderes da oposição no Congresso, nesta quarta-feira (10), em Brasília, para "definir os próximos passos" da CPI mista que investiga denúncias de irregularidades na Petrobras.

Em nota à imprensa, ele adianta que pedirá que seja tornado público, "o quanto antes", todo o conteúdo dos depoimentos que vêm sendo prestados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, preso em março deste ano durante a operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Solicitando os benefícios da delação premiada, Paulo Roberto teria denunciado um suposto esquema de pagamento de propina na Petrobras envolvendo parlamentares e membros do governo federal.

"Esse tipo de informação é muito importante e não pode ser mantido sob o manto do sigilo. A sociedade precisa conhecer todos os fatos envolvendo o comando da Petrobrás, por isso é relevante que Paulo Roberto Costa fale à CPMI o mais rápido possível", diz o líder tucano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247