PSDB-SP diz que “Serra não está morto”

Deputado estadual Pedro Tobias dá recado ao mineiro Aécio Neves: "Sem apoio de São Paulo ninguém ganha a eleição"; sobre a possibilidade de José Serra deixar a legenda para se candidatar à Presidência, o tucano diz não acreditar; "Eu acho que é só chute de alguém, amigo dele (Serra) ou inimigo do PSDB"

PSDB-SP diz que “Serra não está morto”
PSDB-SP diz que “Serra não está morto”
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Eduardo Maretti, da Rede Brasil Atual

Circulou nesta terça-feira 8 a informação segundo a qual o ex-candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, estaria "avaliando" a possibilidade de deixar a legenda para se candidatar ao cargo em 2014 pelo PPS, criando outro partido ou até mesmo pelo PSD, de Gilberto Kassab.

Isso porque no partido o nome da vez é o senador e ex-governador tucano de Minas Gerais, Aécio Neves, exceto no estado de São Paulo, além de algumas lideranças isoladas que acham ser prematura uma definição do presidenciável este ano, como é o caso do senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

Os deputados federais Bruno Araújo, líder do PSDB na Câmara dos Deputados, e Marcus Pestana, presidente do partido em Minas Gerais, não escondem sua preferência por Aécio, conforme manifestaram há um mês em matéria da RBA.

O presidente estadual do PSDB em São Paulo, deputado estadual Pedro Tobias, em férias na Europa, em conversa com a reportagem, disse que acompanha as informações, nas quais afirma não acreditar. "Eu acho que é só chute de alguém, amigo dele (Serra) ou inimigo do PSDB", avalia.

Considerado aliado e muito próximo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Pedro Tobias é visto como conciliador e defende que, diante de um impasse entre Serra e Aécio pela candidatura à presidência, o partido deve decidir por meio de prévias. "É preciso acabar essa briga entre São Paulo e Minas" no partido, diz o deputado.

Segundo a Folha de S. Paulo, o ex-candidato à Presidência José Serra estaria pensando na possibilidade de sair do PSDB para disputar o cargo caso Aécio Neves seja o escolhido pela legenda. O que o sr. acha da informação?

Acompanhei na internet, já vi hoje, mas não acredito nisso, porque não tem nem fonte, ninguém sabe de onde saiu. Liguei para São Paulo, nem o governador está sabendo dessa ideia, nem ninguém. Eu acho que é só chute de alguém, amigo dele ou inimigo do PSDB.

Amigo de quem?

De Serra. Alguém do PSDB não falou essa bobagem.

Pode ter interesse do próprio Serra nessa notícia?

Não. Pode ser alguém ligado a José Serra que quer fazer a cama do PSDB. Até liguei para São Paulo para descobrir se tem algo verídico sobre essas coisas, e nem Serra, nem Geraldo (Alckmin) falaram alguma coisa. Mas estou fora, na Europa, volto domingo e aí a gente vê direito.

Então a informação pode ter partido do staff de José Serra?

Pode ser do staff de José Serra, porque Serra não está morto. Como presidente estadual do PSDB de São Paulo, sempre achei que Serra não morreu. Ele é um candidato viável. Mas eu em São Paulo defendo prévias. Vamos nós, do PSDB, aprender. Se tem mais de um candidato, vamos fazer prévias. Quem ficar na frente é candidato e acabou o assunto.

Lideranças como os deputados federais Bruno Araújo, de Pernambuco, e Marcus Pestana, de Minas, consideram que o nome da vez para disputar a presidência da República é Aécio. Como presidente em São Paulo, qual sua análise da situação?

Acho que é direito deles. Mas se não tem unanimidade, acho melhor fazer as prévias. O que ganhar, o outro apoia. A prévia é a melhor solução porque ensina aos partidos que não só a estrela fala e acabou. A maioria dos partidos tem dois, três que mandam em tudo. As estrelas estão morrendo, ficando fora da política. Hoje, se não tem unanimidade por um candidato, tem que resolver no voto, na prévia.

A avaliação é de que o Aécio tem na disputa pela presidência nacional do PSDB em maio um fator para se credenciar fortemente a ser o candidato em 2014, não?

Pode ser, sem dúvida nenhuma, mas Aécio precisa entender que, sem São Paulo, nem sonhar em ser presidente da República. Sem apoio de São Paulo ninguém ganha a eleição. Ele precisa chegar perto de São Paulo... Não é chegar e atropelar São Paulo.

Mas os mineiros consideram que São Paulo atropelou Minas na eleição de 2010...

E eles não apoiaram também, não apoiaram pra valer. O PSDB de Minas não apoiou São Paulo três vezes. É preciso acabar essa briga entre São Paulo e Minas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email