PSOL: Há tendência de queda de ACM Neto com o desgaste de Temer

O presidente do PSOL em Salvador, Fábio Nogueira, acredita que apesar de o prefeito ACM Neto (DEM) aparecer na pesquisa do Instituto Paraná liderando as intenções de voto para a disputa pelo governo do Estado em 2018, existe uma tendência de queda do democrata, "devido os sucessivos desgastes do governo de Michel Temer"; Nogueira lembra que ACM Neto está sendo citado na lista do procurador geral da República, Rodrigo Janot, por suspeitas de ter recebido dinheiro da Odebrecht e por indícios de superfaturamento na obra da Barra

Fábio Nogueira
Fábio Nogueira (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O presidente do PSOL em Salvador, Fábio Nogueira, acredita que apesar de o prefeito ACM Neto (DEM) aparecer na pesquisa do Instituto Paraná liderando as intenções de voto para a disputa pelo governo do Estado em 2018, existe uma tendência de queda do democrata, "devido os sucessivos desgastes do governo de Michel Temer".

Nogueira lembra que ACM Neto está sendo citado na lista do procurador geral da República, Rodrigo Janot, por suspeitas de ter recebido dinheiro da Odebrecht e por indícios de superfaturamento na obra da Barra.

"Neto já sofre sinais de desgastes com a queda de Geddel Vieira Lima, seu braço direito, e os escândalos que o próprio prefeito encontra-se envolvido, sendo alvo de investigação", diz Fábio Nogueira.

Para o líder do PSOL, o prefeito ACM Neto durante a campanha eleitoral do ano passado "conseguiu se manter à margem dos escândalos, algo que agora não é mais possível".

"Vejo com certa cautela essas pesquisas de opinião. Mas acredito que os percentuais que o PSOL atingiu sinalizam que a mensagem passada no período da campanha começa a ser entendida. A população está em busca de uma alternativa política à Bahia", diz Nogueira.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247