PT-BA ao 247: "Turbulência é culpa do Congresso"

Em entrevista ao 247, o comandante do PT baiano, Jonas Paulo, minimiza resultado da pesquisa CNT/MDA, que aponta decisão de 2014 no segundo turno e culpa o Congresso pela dificuldade de o governo atender aos anseios populares; "O Congresso tem sido muito mais conservador do que o governo com relação às demandas das ruas"; petista não admite guerra interna com os peemedebistas, mas afirma que "o PMDB não é um partido nacional"

PT-BA ao 247: "Turbulência é culpa do Congresso"
PT-BA ao 247: "Turbulência é culpa do Congresso"

Romulo Faro - Bahia 247

O presidente do PT na Bahia, Jonas Paulo, é mais um a minimizar a pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira com resultado de que a Dilma Rousseff iria para o segundo turno se as eleições fossem hoje. Estudo mostra Dilma com preferência de 33,4% do eleitorado, seguida da ex-ministra Marina Silva, que tem 20,7%.

Além de dizer que o a pesquisa não assusta, Jonas Paulo afirmou em entrevista ao Bahia 247 que a "culpa" pela "turbulência" pela qual o governo passa é do Congresso Nacional. "O Congresso tem sido muito mais conservador do que o governo com relação às demandas das ruas".

O comandante do PT baiano cita como pontos de conservadorismo dos deputados e dos senadores questões como os royalties do petróleo e a proposta de plebiscito para reforma política.

"Veja aí a questão dos royalties. O Senado aprova 100% e a Câmara derruba. E a reforma política? Já travou. Eles não têm entendimento".

Apesar de o Senado e a Câmara serem presididos pelos peemedebistas Renan Calheiros e Henrique Eduardo Alves, respectivamente, o petista minimiza os rumores de movimento orquestrado, mas afirma que "o PMDB não é um partido nacional".

"Não existe um movimento do PMDB contra o governo de jeito nenhum. O problema é que o PMDB não tem perfil nacional e se pauta muito pelas questões locais de cada estado, o que acaba dificultando o posicionamento deles no Congresso. Mas tenho certeza de que vamos restabelecer o governo com a participação do PMDB, que é um grande partido".

Jonas Paulo afirma que a presidente Dilma conseguirá voltar aos altos índices de popularidade ainda neste ano e que sua reeleição se dará no primeiro turno em 2014. "Essa turbulência é natural, mas estamos em contato direto com o povo e já estamos retomando o caminho de sucesso do Brasil".

A pesquisa CNT/MDA aponta o senador mineiro Aécio Neves, do PSDB, com 15,2%, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, (PSB) com 7,4% da preferência do eleitorado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247