PT diz que “falta planejamento” na educação

O deputado estadual e presidente da comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Judson Cabral (PT), criticou o governo Vilela (PSDB) por, em oito anos de gestão e seis secretários, não ter apresentado planejamento na Educação em Alagoas; ele disse ainda que diligências realizadas pelo  Ministério Público detectaram situações de descaso  fruto da ausência do Governo do Estado

O deputado estadual e presidente da comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Judson Cabral (PT), criticou o governo Vilela (PSDB) por, em oito anos de gestão e seis secretários, não ter apresentado planejamento na Educação em Alagoas; ele disse ainda que diligências realizadas pelo  Ministério Público detectaram situações de descaso  fruto da ausência do Governo do Estado
O deputado estadual e presidente da comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Judson Cabral (PT), criticou o governo Vilela (PSDB) por, em oito anos de gestão e seis secretários, não ter apresentado planejamento na Educação em Alagoas; ele disse ainda que diligências realizadas pelo  Ministério Público detectaram situações de descaso  fruto da ausência do Governo do Estado (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O presidente da comissão permanente de Educação na Assembleia Legislativa de Alagoas, deputado Judson Cabral (PT), cobrou, durante sessão plenária na tarde desta quinta-feira (5), apoio dos colegas parlamentares no tocante às ações integradas promovida pelo Ministério Público. O petista lamentou o fato de que, em oito anos de gestão do governo Teotonio Vilela Filho (PSDB), seis secretários tenham passado pela Secretaria de Estado da Educação, 'sem planejamento'.

Em pronunciamento na ALE, Cabral narrou que, em diligências realizadas pelos integrantes do Ministério Público, foram detectadas situações preocupantes. Ele lembrou que, em muitas situações, o descaso é fruto da ausência do poder público local, especialmente do Governo do Estado.

"O governo Vilela se fez presente por dois mandatos, ou seja, oito anos. Neste período, foram seis secretários distintos, o que mostra que não houve ação planejada em nome da educação estadual. Muitos desses gestores não se preocupam com a realidade dos estudantes da escola pública. Por isso, existe a necessidade de nós [deputados] acompanharmos os últimos passos dessa gestão estadual", cobrou o petista.

Ainda durante o pronunciamento, Judson Cabral também chamou a atenção da sociedade para o pleito que se aproxima, em outubro. Ele alertou ainda sobre a necessidade de a população acompanhar de perto as discussões políticas que cercam o futuro de Alagoas.

"Observamos que já há candidatos em busca de votos. É preciso que a sociedade observe com bastante atenção todos os projetos de governo. Pois, só assim é que a realidade em que vivemos hoje poderá sofrer alguma alteração", reforçou.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247