PT não quer saber de aliança com PMDB no TO

Ao invés de reeditar localmente a aliança nacional, defendida a duras penas pela presidente Dilma Rousseff, o PT tocantinense está dando um “chega para lá” no PMDB; o partido prefere continuar trabalhando a candidatura do ex-secretário de Saúde de Palmas Nicolau Esteves a governador, até que a Executiva Nacional determine o contrário; “A Dilma pode até ter dito que trabalharia esse apoio, mas ela não tem poder para decidir sozinha se o PT vai apoiar ou não uma candidatura do PMDB no Tocantins. A Executiva Nacional até teria, mas ela não. O PT vai continuar trabalhando a candidatura própria ou da 3ª Via”, afirmou o presidente

Ao invés de reeditar localmente a aliança nacional, defendida a duras penas pela presidente Dilma Rousseff, o PT tocantinense está dando um “chega para lá” no PMDB; o partido prefere continuar trabalhando a candidatura do ex-secretário de Saúde de Palmas Nicolau Esteves a governador, até que a Executiva Nacional determine o contrário; “A Dilma pode até ter dito que trabalharia esse apoio, mas ela não tem poder para decidir sozinha se o PT vai apoiar ou não uma candidatura do PMDB no Tocantins. A Executiva Nacional até teria, mas ela não. O PT vai continuar trabalhando a candidatura própria ou da 3ª Via”, afirmou o presidente
Ao invés de reeditar localmente a aliança nacional, defendida a duras penas pela presidente Dilma Rousseff, o PT tocantinense está dando um “chega para lá” no PMDB; o partido prefere continuar trabalhando a candidatura do ex-secretário de Saúde de Palmas Nicolau Esteves a governador, até que a Executiva Nacional determine o contrário; “A Dilma pode até ter dito que trabalharia esse apoio, mas ela não tem poder para decidir sozinha se o PT vai apoiar ou não uma candidatura do PMDB no Tocantins. A Executiva Nacional até teria, mas ela não. O PT vai continuar trabalhando a candidatura própria ou da 3ª Via”, afirmou o presidente (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 – O PT no Tocantins não quer saber dos afagos que a presidente Dilma Rousseff está se esforçando para fazer ao PMDB, com o objetivo de mantê-lo na base aliada na sua reeleição, e até que seja oficialmente forçado pela Executiva Nacional, não é signatário de apoio a uma candidatura peemedebista no estado, possibilidade aventada pela presidente Dilma durante com o vice-presidente Michel Temer, nesse domingo, 9.

Membro do grupo de partidos que se intitulam Terceira Via, do qual também fazem parte PP, PCdoB e PSL, o PT, ao invés de reeditar localmente a aliança nacional, está dando um “chega para lá” no PMDB. Para o presidente estadual do PT, Julio Cesar Brasil, o partido não está condicionado a apoiar o PMDB no Tocantins em razão de alianças nacionais. “A Terceira Via é composta por partidos que compõem a base aliada da Presidenta Dilma Rousseff, um grupo formado por pessoas comprometidas com o Estado e em trabalhar para reeleger a nossa Presidenta” destacou.

Apesar das negociações em curso em Brasília, o PT tocantinense quer pagar para ver uma aproximação com PMDB, partido que pratica a "velha política", segundo o presidente  Julio Cesar Brasil. “O PT está comprometido com o desenvolvimento do Tocantins, estes grupos que representam a velha política tiveram várias oportunidades de governar o Estado e não conseguiram implementar as mudanças que o Tocantins precisa. Respeitamos os outros partidos que compõe a base da Presidenta Dilma, mas, acreditamos que no Tocantins apenas a terceira via significa a mudança de fato e o rompimento com a velha forma de fazer política que conduziu o Estado nos últimos 25 anos”, firmou.

Para reforçar sua posição anti-PMDB, Júlio Cesar considera os risco de embarcar numa candidatura peemedebista, onde o próprio PMDB não se entende. “Não dá pra falar em apoiar um candidato que nem existe. A situação do PMDB está um balaio de gato, muito indefinida e não existe nem conversas conosco sobre isso”, declarou. (Atualizada às 11h53)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email