PT pode expulsar Suíca e Moisés Rocha

O PT estuda expulsar os vereadores de Salvador Moisés Rocha e Luís Carlos Suíca e requerer seus mandatos; o motivo é o mesmo para os dois: ambos ignoraram a candidatura da correligionária Marta Rodrigues à presidência da Câmara Municipal, e votaram no vereador Léo Prates, do DEM; nos bastidores, a informação é de que o episódio é tudo de que o PT precisava para adotar sanções contra os parlamentares, que não são vistos como partidários dos mais fiéis; Suíca, por exemplo, integrou a chapa de Prates, e é o novo comandante da Ouvidoria do parlamento soteropolitano

O PT estuda expulsar os vereadores de Salvador Moisés Rocha e Luís Carlos Suíca e requerer seus mandatos; o motivo é o mesmo para os dois: ambos ignoraram a candidatura da correligionária Marta Rodrigues à presidência da Câmara Municipal, e votaram no vereador Léo Prates, do DEM; nos bastidores, a informação é de que o episódio é tudo de que o PT precisava para adotar sanções contra os parlamentares, que não são vistos como partidários dos mais fiéis; Suíca, por exemplo, integrou a chapa de Prates, e é o novo comandante da Ouvidoria do parlamento soteropolitano
O PT estuda expulsar os vereadores de Salvador Moisés Rocha e Luís Carlos Suíca e requerer seus mandatos; o motivo é o mesmo para os dois: ambos ignoraram a candidatura da correligionária Marta Rodrigues à presidência da Câmara Municipal, e votaram no vereador Léo Prates, do DEM; nos bastidores, a informação é de que o episódio é tudo de que o PT precisava para adotar sanções contra os parlamentares, que não são vistos como partidários dos mais fiéis; Suíca, por exemplo, integrou a chapa de Prates, e é o novo comandante da Ouvidoria do parlamento soteropolitano (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O Partido dos Trabalhadores (PT) estuda expulsar os vereadores de Salvador Moisés Rocha (à esquerda) e Luís Carlos Suíca (à direita) e requerer seus mandatos na Justiça Eleitoral. O motivo é o mesmo para os dois: ambos ignoraram a candidatura da correligionária Marta Rodrigues à presidência da Câmara Municipal, e votaram no vereador Léo Prates, do DEM, que foi eleito para comandar o Legislativo no biênio 2017-2018.

Nos bastidores, a informação é de que o episódio é tudo de que o PT precisava para adotar sanções contra os parlamentares, que não são vistos como partidários dos mais fiéis. Suíca, por exemplo, integrou a chapa de Prates, e é o novo comandante da Ouvidoria do parlamento soteropolitano.

Presidente do diretório estadual do PT, Everaldo Anunciação disse ao jornal Tribuna da Bahia que ainda não há nada formalizado sobre pedido de punição a Suíca e Moisés Rocha, mas afirmou que se houver, "o diretório vai analisar com naturalidade". "Essa discussão tem que iniciar pela primeira instância, que é o diretório municipal do PT", afirmou Everaldo.

A vereadora Marta Rodrigues, segundo o Política Livre, sabia que provavelmente só teria seu voto. Nas reuniões que a executiva do PT fez para anunciar sua candidatura, os dois colegas de partido não compareceram. 

Nem mesmo os demais parlamentares da oposição votaram em Marta Rodrigues. A vereadora Aladilce Souza (PCdoB), por exemplo, disse que só ficou sabendo da candidatura da petista "em cima da hora". Ela afirma, porém, que não há nenhum mal estar com Marta nem com o PT.

"Não ficou mágoa nenhuma. Foi uma posição que Marta tomou. É legítimo. Buscamos desde o início construir uma candidatura que representasse toda a bancada de oposição. Não foi possível. O PT tinha a intenção de não lançar e mudou a posição. É um direito que tem, a gente respeita. Aplaudo marta pela sua atitude", afirmou Aladilce à rádio Metrópole.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247