PT, PSB e PMDB se articulam para disputa de 2016

Partido dos Trabalhadores trabalha para candidatura própria para eleições em Goiânia, aponta o deputado estadual e presidente do partido, Luis Cesar Bueno; Vanderlan Cardoso (PSB) articula com os marconistas PR, PROS, PHS, PSC e PDT e trabalha para uma chapa forte em 2016; PMDB, com a figura eterna de Iris Rezende, teme ter chapa esvaziada e ver o ex-prefeito isolado; PP aproveita indefinição de candidaturas e cogita lançar nome de Sandes Júnior, que já foi três vezes derrotado nesta disputa; excesso de candidatos aumenta a possibilidade de segundo turno, analisa coluna Xadrez do jornal O Hoje

Partido dos Trabalhadores trabalha para candidatura própria para eleições em Goiânia, aponta o deputado estadual e presidente do partido, Luis Cesar Bueno; Vanderlan Cardoso (PSB) articula com os marconistas PR, PROS, PHS, PSC e PDT e trabalha para uma chapa forte em 2016; PMDB, com a figura eterna de Iris Rezende, teme ter chapa esvaziada e ver o ex-prefeito isolado; PP aproveita indefinição de candidaturas e cogita lançar nome de Sandes Júnior, que já foi três vezes derrotado nesta disputa; excesso de candidatos aumenta a possibilidade de segundo turno, analisa coluna Xadrez do jornal O Hoje
Partido dos Trabalhadores trabalha para candidatura própria para eleições em Goiânia, aponta o deputado estadual e presidente do partido, Luis Cesar Bueno; Vanderlan Cardoso (PSB) articula com os marconistas PR, PROS, PHS, PSC e PDT e trabalha para uma chapa forte em 2016; PMDB, com a figura eterna de Iris Rezende, teme ter chapa esvaziada e ver o ex-prefeito isolado; PP aproveita indefinição de candidaturas e cogita lançar nome de Sandes Júnior, que já foi três vezes derrotado nesta disputa; excesso de candidatos aumenta a possibilidade de segundo turno, analisa coluna Xadrez do jornal O Hoje (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A 1 ano das eleições para prefeito de Goiânia, os partidos seguem com as articulações com objetivo de definir os melhores nomes em 2016. A direção metropolitana do PT, por exemplo, segue com o discurso que a intenção é ter candidatura própria e descarta a aliança com o PMDB, vitoriosa em 2012. É o que aponta o deputado estadual e presidente do Partido dos Trabalhadores, Luis Cesar Bueno.

O PMDB vive o drama de ver o nome de Iris Rezende independente e isolado. Teme que uma candidatura sem uma chapa forte possa se enfraquecer ao longo de 2016. Costura para que o DEM siga como aliado, mas esquece que a aliança justamente com o PT é que foi a vencedora das últimas eleições.

O PSB parte para o lado inverso e já se adianta com articulação com os marconistas PR, PROS, PHS, PSC e PDT. Vanderlan Cardoso, calejado pela derrota nas eleições para governador quando teve uma chapa esvaziada, faz a lição de casa e soma forças ao PSB.

Até o PP, com o eterno deputado Sandes Júnior deve entrar na disputa e no bolo por uma vaga ao Paço Municipal. Ele já declarou que aceitará o "convite" e poderá se candidatar pela quarta vez para prefeitura de Goiânia, aponta a coluna Xadrez, do jornal O Hoje. Tantas candidaturas, ao contrário de 2012, aumenta as chances de segundo turno, conclui a coluna.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email