PT ressalta "civilidade" de Lyra para cutucar Campos

A postura do governador de Pernambuco, João Lyra (PSB), que assumiu o cargo há cerca de suas semanas com a saída do ex-governador Eduardo Campos (PSB) para disputar a Presidência da República, tem sido alvo de elogios por parte dos petistas pernambucanos; após o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ter elogiado a “relação de civilidade” entre Lyra e a presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado federal Pedro Eugênio (PT) afirmou  que “Desde que Campos assumiu a posição de pré-candidato à Presidência da República, a relação não tem sido a mesma. Mas com João Lyra a história é diferente”

A postura do governador de Pernambuco, João Lyra (PSB), que assumiu o cargo há cerca de suas semanas com a saída do ex-governador Eduardo Campos (PSB) para disputar a Presidência da República, tem sido alvo de elogios por parte dos petistas pernambucanos; após o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ter elogiado a “relação de civilidade” entre Lyra e a presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado federal Pedro Eugênio (PT) afirmou  que “Desde que Campos assumiu a posição de pré-candidato à Presidência da República, a relação não tem sido a mesma. Mas com João Lyra a história é diferente”
A postura do governador de Pernambuco, João Lyra (PSB), que assumiu o cargo há cerca de suas semanas com a saída do ex-governador Eduardo Campos (PSB) para disputar a Presidência da República, tem sido alvo de elogios por parte dos petistas pernambucanos; após o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ter elogiado a “relação de civilidade” entre Lyra e a presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado federal Pedro Eugênio (PT) afirmou  que “Desde que Campos assumiu a posição de pré-candidato à Presidência da República, a relação não tem sido a mesma. Mas com João Lyra a história é diferente” (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A postura do governador de Pernambuco, João Lyra (PSB), que assumiu o cargo há cerca de suas semanas com a saída do ex-governador Eduardo Campos (PSB) para disputar a Presidência da República, tem sido alvo de elogios por parte dos petistas pernambucanos. Após o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ter elogiado a “relação de civilidade” entre Lyra e a presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado federal Pedro Eugênio (PT) também congratulou o governador pernambucano, e afirmou que, ao contrário da relação entre os governos Federal e Estadual nos últimos meses da administração de Eduardo Campos, a comunicação entre as duas esferas de governo está diferente desde a posse do socialista.

“Desde que Campos assumiu a posição de pré-candidato à Presidência da República, a relação não tem sido a mesma. Mas com João Lyra a história é diferente”, afirmou Pedro Eugênio, nesta terça-feira (15), entrevista à Rádio Folha. Durante a visita presidencial a Pernambuco, nesta segunda-feira (14), o discurso do governador ressaltou a participação da União nas obras realizadas no Estado, e agradeceu às contribuições realizadas pela presidente Dilma e pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT). Nos últimos meses, os petistas pernambucanos têm acusado o ex-governador Eduardo Campos de omitir a participação da União nas obas e projetos em execução nas mais diversas regiões do Estado.

Durante a visita de Dilma ao Complexo Portuário de Suape, na Região Metropolitana do Recife, e em Serra Talhada, no Sertão do Estado, a petista recebeu diversos afagos realizados pelo socialista. “Em nome do povo pernambucano, quero agradecer o empenho da senhora como ministra do presidente Lula. E quero dizer que sempre recebemos a senhora com muita alegria, muita honra. Continue com a trajetória de investimentos, mais empregos e melhor qualidade de vida. Boa sorte à senhora”, discursou o governador, na ocasião.

O diálogo aberto entre Lyra e Dilma tem como objetivo evitar problemas que prejudiquem a manutenção das parcerias existentes entre os governos Estadual e Federal. Os elogios, entretanto, ainda despertam preocupação por parte dos socialistas, que temem uma aproximação entre Dilma e Lyra. O temor deriva da especulação de que Lyra teria mágoas por ter sido preterido da escolha do candidato do PSB ao Governo de Pernambuco, processo liderado pelo próprio Campos. Tanto o ex-governador quanto Lyra, entretanto, já desmentiram a possibilidade.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247