PT se divide entre Armando e candidato próprio

Uma parte do partido defende candidatura própria para governador e outro grupo, que conta com apoio da Executiva Nacional, quer apoiar a pré-candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) para o governo; os principais defensores de uma aliança com o pré-candidato petebista são o deputado federal João Paulo e ao senador Humberto Costa; no próximo dia 23, os 300 delegados da legenda eleitos no último Processo de Eleição Direta estarão reunidos para deliberar que rumo toma o PT no Estado

Uma parte do partido defende candidatura própria para governador e outro grupo, que conta com apoio da Executiva Nacional, quer apoiar a pré-candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) para o governo; os principais defensores de uma aliança com o pré-candidato petebista são o deputado federal João Paulo e ao senador Humberto Costa; no próximo dia 23, os 300 delegados da legenda eleitos no último Processo de Eleição Direta estarão reunidos para deliberar que rumo toma o PT no Estado
Uma parte do partido defende candidatura própria para governador e outro grupo, que conta com apoio da Executiva Nacional, quer apoiar a pré-candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) para o governo; os principais defensores de uma aliança com o pré-candidato petebista são o deputado federal João Paulo e ao senador Humberto Costa; no próximo dia 23, os 300 delegados da legenda eleitos no último Processo de Eleição Direta estarão reunidos para deliberar que rumo toma o PT no Estado (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O PT de Pernambuco não sabe se casa ou se compra uma bicicleta. Uma parte do partido defende candidatura própria para governador e outra quer apoiar a pré-candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) para o governo. Os principais defensores de uma aliança com o pré-candidato petebista são o deputado federal João Paulo e ao senador Humberto Costa.

Segundo matéria do JC Online, o vice-presidente estadual da legenda, Bruno Ribeiro, coletou 25 assinaturas para o pedido de discussão do apoio ao senador Armando Monteiro. O pedido foi entregue nessa sexta-feira, 28, na sede do partido. O grupo acompanha o posicionamento da Executiva nacional, que prefere o desembarque do PT na candidatura petebista.

No próximo dia 23, os 300 delegados da legenda eleitos no último Processo de Eleição Direta estarão reunidos para deliberar que rumo toma o PT no Estado.

Entre os principais entraves da ala mais socialista do PT em apoiar Armando Monteiro numa corrida ao Palácio do Campo das Princesas está posições trabalhistas do pré-candidato e ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“Nós da classe trabalhadora, nós sindicalistas e líderes do movimento popular não podemos nos alinha à candidatura de uma pessoa que é contra a redução da jornada de trabalho e que foi o pai do PL (projeto de lei) 4330”, destacou Severino Faustão, segundo reportagem do JC Online, em referência ao projeto de lei de 2004, que prevê a contratação de serviços terceirizados para qualquer atividade de determinada empresa, sem estabelecer limites ao tipo de serviço que pode ser alvo de terceirização.

Teresa Leitão, presidente estadual da legenda negou que o debate interno preocupe a cúpula da sigla. “A essência do PT é o debate. Vamos decidir essa questão da maneira mais democrática possível, sem crises”, assegurou a dirigente petista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email