Racionamento em SP: “Se necessário, será feito”

Governador anunciou nesta segunda-feira 21 que Sabesp passará a multar os consumidores que aumentarem o uso de água; Geraldo Alckmin afirmou que rio Grande, que está com 94% de sua capacidade, passará a abastecer parte da cidade de São Paulo; hoje, bacia ligada ao sistema Billings sustenta a região do ABC; sistema Cantareira opera com 12%; quanto ao racionamento, o gato parece ter subido no telhado: "Se necessário, será feito" admitiu Alckmin; torneira de votos pode secar?

Governador anunciou nesta segunda-feira 21 que Sabesp passará a multar os consumidores que aumentarem o uso de água; Geraldo Alckmin afirmou que rio Grande, que está com 94% de sua capacidade, passará a abastecer parte da cidade de São Paulo; hoje, bacia ligada ao sistema Billings sustenta a região do ABC; sistema Cantareira opera com 12%; quanto ao racionamento, o gato parece ter subido no telhado: "Se necessário, será feito" admitiu Alckmin; torneira de votos pode secar?
Governador anunciou nesta segunda-feira 21 que Sabesp passará a multar os consumidores que aumentarem o uso de água; Geraldo Alckmin afirmou que rio Grande, que está com 94% de sua capacidade, passará a abastecer parte da cidade de São Paulo; hoje, bacia ligada ao sistema Billings sustenta a região do ABC; sistema Cantareira opera com 12%; quanto ao racionamento, o gato parece ter subido no telhado: "Se necessário, será feito" admitiu Alckmin; torneira de votos pode secar? (Foto: Marco Damiani)

247 – Os consumidores que aumentarem o consumo de água passarão, a partir de agora, a sofrerem multas nas contas expedidas pela Sabesp. O anúncio foi feito pelo governador Geraldo Alckmin, nesta segunda-feira 21, em Franca, sem, no entanto, especificar detalhes. No programa de incentivo de economia de água, os consumidores que têm economizado até 20% estão recebendo descontos de 30% na tarifa. Acredita-se que a apuração sobre o aumento no consumo, para efeito de multa, se dará sobre o mês anterior ou à média histórica de um determinado período.

- Vamos estabelecer um ônus para quem gastar mais água, resumiu o governador.

Alckmin divulgou que o rio Grande, que faz parte do sistema Billings e está com 94% de sua capacidade, passará a destinar água para parte da cidade de São Paulo. Hoje, o rio é responsável pelo abastecimento nas cidades da região do ABC. Mas ressalvou que a medida não será efetivada no curto prazo:

- "Vai entrar também daqui a alguns meses o Rio Grande. Então, vamos substituindo várias áreas por outros sistemas", disse ele. Hoje, o remanejamento é feito dos sistemas Alto Tietê e Guarapiranga para cerca de 1,6 milhão de domicílios. O Rio Grande abastece cerca de 1,6 milhão de pessoas nas cidades de Diadema, Santo André e São Bernardo, o que corresponde a 7% da Grande São Paulo.

Ao anunciar o plano, pela primeira vez Alckmin admitiu que poderá determinar um racionamento de água se o reforço não for suficiente até a esperada recuperação do Sistema Cantareira.

- Se for necessário, será feito", disse o governador sobre o racionamento.

O comitê anticrise que monitora o Cantareira recomendou que a Sabesp se planeje para captar menos água do manancial que abastece 47% da Grande São Paulo.

- Estamos fazendo o bônus para evitar o desperdício e os outros sistemas também estão ajudando o Cantareira, finalizou Alckmin.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247