Recusa pode levar à cassação da permissão

A punio para o taxista que negar a atender um passageiro pode acarretar em multa de R$ 92 at a suspenso ou cassao da concesso pblica de txi; no ltimo final de semana, foram vrios os relatos de internautas que sofreram com essa prtica na volta para casa

Recusa pode levar à cassação da permissão
Recusa pode levar à cassação da permissão (Foto: Alf Ribeiro/AE)

Raphael Coutinho_PE247 – Pegar um táxi no Recife, em uma noite com vários eventos em paralelo, é uma teste de paciência para os passageiros do município. Além de sofrer com o baixo efetivo, o recifense, agora, fica na dependência da boa vontade de alguns desses profissionais, que, em muitos casos, se negam a transportar o cidadão devido ao destino solicitado. No último final de semana, foram muitos os relatos de internautas que ouviram recusas de taxistas que só queriam levar passageiros para locais distantes dos pontos de partida. Contudo, essa prática é passiva de uma série de punição, que, em caso de reincidência, pode levar a cassação da permissão do taxista.

A responsabilidade em fiscalizar os táxis é do órgão de trânsito do município. No caso do Recife, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) orienta que qualquer problema como este deve ser denunciado. “Em uma situação como esta, se houver a presença de um agente, a denúncia pode ser feita na hora e o taxista será multado. Caso não tenha nenhum agente, é só anotar o Termo de Permissão (TP) ou placa do táxi e ligar para a nossa central”, informou o diretor de transportes da CTTU, Carlos Augusto Elias.

Ainda de acordo com o diretor, em casos como os flagrados no final de semana, o condutor levará uma infração de R$ 92. Em casos mais extremos ou de reincidência, poderá ser aberto um processo administrativo, com possibilidade de advertência, suspensão de até seis meses e a cassação da permissão. Para fazer a denúncia de táxis do Recife, basta ligar, gratuitamente, para o 0800-081-1078.

Após a realização, no fim de semana, do Baile Municipal do Recife, no Chevrolet Hall, e da prévia Enquanto Isso na Sala da Justiça, no Centro de Convenções, que são vizinhos, os foliões que precisaram de um táxi para o retorno as suas residências, tiveram dificuldades para conseguir um. Muitos dos taxistas perguntavam, antes do passageiro entrar, qual seria o destino. Dependendo da resposta, eles negavam a corrida. “Essa é minha última viagem e eu estou indo para Boa Viagem”, chegou a argumentar um dos motoristas. Os destinos preferidos pelos taxistas eram os mais distantes, como a Zona Sul da cidade.

Procurado pela reportagem, o Sindicato dos Taxistas de Pernambuco (SindTaxiPE) informou que os taxistas são orientados a trabalharem dentro da Lei. “Ele não pode recusar uma corrida. Se o passageiro quiser ir para o outro lado da rua, ele tem q levar. Assim que a pessoa entra no veículo, já está pagando R$ 3,80”, disse o presidente do sindicato, Everaldo Menezes. Outra prática proibida e comum é a combinação prévia de preço. “Ele não pode combinar o valor da corrida. O valor a ser pago é o marcado pelo taxímetro”, acrescentou.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247