Rede Itego faz mais de 50 mil atendimentos

Cinco novas unidades devem ser inauguradas no primeiro semestre de 2016; obras mais avançadas são as de Aparecida de Goiânia; na Região Noroeste de Goiânia; em Mineiros; em Piracanjuba; e em Santo Antônio do Descoberto; rede está vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação, comandada pelo vice-governador José Éliton

Cinco novas unidades devem ser inauguradas no primeiro semestre de 2016; obras mais avançadas são as de Aparecida de Goiânia; na Região Noroeste de Goiânia; em Mineiros; em Piracanjuba; e em Santo Antônio do Descoberto; rede está vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação, comandada pelo vice-governador José Éliton
Cinco novas unidades devem ser inauguradas no primeiro semestre de 2016; obras mais avançadas são as de Aparecida de Goiânia; na Região Noroeste de Goiânia; em Mineiros; em Piracanjuba; e em Santo Antônio do Descoberto; rede está vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação, comandada pelo vice-governador José Éliton (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED) inaugurou, em 2015, mais duas unidades que integram a Rede Pública Estadual de Educação Profissional, ou Rede Itego. Os novos institutos tecnológicos foram instalados em Catalão (Itego em Artes Labibe Faiad) e Goiânia (Itego de Educação a Distância Léo Lince do Carmo Almeida) e passam a atender a população com cursos em todos os níveis e modalidades, além da prestação de serviços tecnológicos e ações de inovação com transferência de tecnologia.

As 16 unidades que estão em funcionamento em cidades-polo de Goiás atenderam, neste ano, mais de 50 mil alunos em cursos de nível técnico, superior, formação inicial e continuada, de qualificação e nos programas Pronatec e e-Tec Brasil, em parceria com o governo federal. Os municípios que possuem unidades da Rede Itego atualmente são: Goiânia (três unidades), Catalão (duas unidades), Anápolis, Caiapônia, Ceres, Cristalina, Goianésia, Goiás, Goiatuba, Piranhas, Porangatu, Santa Helena de Goiás e Uruana.

Para o próximo ano, a SED já prepara a entrega de mais unidades. Das nove que estão em construção, a previsão é de que pelo menos cinco sejam entregues ainda no primeiro semestre. As unidades que estão com obras mais avançadas são as de Aparecida de Goiânia (Itego Roberto Civita); Bairro Floresta, na Região Noroeste de Goiânia (Itego José Luiz Bittencourt); Mineiros (Itego Raul Brandão de Castro); Piracanjuba (Itego Wilson Cavalcante Nogueira); e Santo Antônio do Descoberto (Itego Sarah Luísa Lemos Kubitschek de Oliveira).

A título de ilustração, as obras do Itego em Aparecida de Goiânia, edificadas no Jardim Buriti Sereno, estão orçadas em aproximadamente R$ 9 milhões e resultarão em uma instituição de educação profissional aos moldes da Escola Técnica Padrão 1.200 - projeto idealizado pelo Ministério da Educação (MEC). É bancada com recursos do Tesouro Estadual e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e prevê 5.570 m² de área construída em um terreno de 12 mil m². No total, serão 12 salas de aula, seis laboratórios de médio porte, dois grandes laboratórios, biblioteca e teatro.

“Esta é uma obra de grande envergadura e que dotará o Estado de Goiás de mais condições para um ensino profissionalizante de qualidade.  Este Itego valoriza o (setor) Buriti Sereno e toda a região. O que ocorrerá nesta unidade serão relevantes projetos e programas que irão colaborar e muito para a formação de nossos jovens”, diz o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton.

Além dos institutos tecnológicos, a Rede Itego é constituída também por 60 colégios tecnológicos – Cotecs – que têm como missão principal atender os arranjos produtivos locais (APLs) com capacitação profissional, prestação de serviços tecnológicos e ações de inovação. Dessa forma, o setor produtivo goiano tem sido beneficiado em todas as regiões do estado. Itegos e Cotecs são vinculados à SED por meio da Superintendência Executiva de Ciência e Tecnologia.

Outro mecanismo que o governo estadual está criando para atender pequenos produtores rurais são os Centros Vocacionais Móveis (CVTs Móveis). São carretas-laboratórios que irão se deslocar periodicamente para atender as comunidades que compõem o público-alvo do programa em sete territórios rurais: Vale do São Patrício, Vale do Rio Vermelho, Médio Araguaia, Chapada dos Veadeiros, Vale do Paranã, Estrada de Ferro e Águas Emendadas. Os territórios estão nas regiões: Oeste, Noroeste, Centro, Nordeste, Entorno do DF e Sudeste do Estado. Neles predominam as pequenas propriedades rurais, constituídas de agricultores familiares, comunidades tradicionais e grupos urbanos que vivem de atividades ligadas a sistemas e subsistemas produtivos locais, geralmente de natureza agropecuária.

Por meio de convênio firmado com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico está implantando os CVTs Móveis para fortalecer o setor produtivo nas áreas de ensino, pesquisa, extensão e educação profissional e tecnológica. O processo está em fase adiantada, já tendo sido liberada parte dos recursos. O objetivo do programa é garantir, a todos, o acesso a soluções tecnológicas quanto a produção, beneficiamento e comercialização de produtos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247