Reeleito, Derval de Paiva bate duro em Kátia Abreu

O presidente reeleito do PMDB-TO, Derval de Paiva, criticou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que vem tendo uma relação amistosa desde 2014, quando se desentendeu com o grupo do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, por disputa de espaço no governo; “Vem aquela desvairada e rompe com o partido. Deseducada é ela! Incapaz de compreender o partido. Nos criou uma enorme dificuldade”, disse Paiva

O presidente reeleito do PMDB-TO, Derval de Paiva, criticou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que vem tendo uma relação amistosa desde 2014, quando se desentendeu com o grupo do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, por disputa de espaço no governo; “Vem aquela desvairada e rompe com o partido. Deseducada é ela! Incapaz de compreender o partido. Nos criou uma enorme dificuldade”, disse Paiva
O presidente reeleito do PMDB-TO, Derval de Paiva, criticou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que vem tendo uma relação amistosa desde 2014, quando se desentendeu com o grupo do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, por disputa de espaço no governo; “Vem aquela desvairada e rompe com o partido. Deseducada é ela! Incapaz de compreender o partido. Nos criou uma enorme dificuldade”, disse Paiva (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O presidente reeleito do PMDB-TO, Derval de Paiva, criticou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que vem tendo uma relação amistosa desde 2014, quando se desentendeu com o grupo do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, por disputa de espaço no governo.

“Vem aquela desvairada e rompe com o partido. Deseducada é ela! Incapaz de compreender o partido. Nos criou uma enorme dificuldade. No dia da posse do governador vem com aquela atitude. E de lá pra cá é só ataques e ofensas. Que essa moça crie juízo, responsabilidade e saiba respeitar uma comunidade. Mas, graças a ela também agora o partido está saneado, limpinho”, disse Paiva.

Derval agradeceu, e comentou o desgaste interno que a sigla sofre com o afastamento da senadora Kátia Abreu. "Essa chapa que votou por unanimidade foi eleita carinhosamente pelos nomes que integram a luta por esse partido", disse. "Nessa chapa única não recebi nenhum voto nulo, nem branco, nenhuma contestação. Agora minha responsabilidade é maior", complementou.

O peemedebista lembrou o sucateamento do partido ocorrido há algum tempo atrás. "Lembro­-me que peguei esse partido com os salários atrasados, contas cortadas, débitos catastróficos. Quero fazer justiça à equipe que tem me ajudado. Já recuperamos o fundo partidário. Estamos perto de quitar tudo e entregar esse partido dignificado e moralizado. Graças a ações advocatícias e contábeis. Marcelo é madeira que cupim não rói. Um grande homem, democrata, humano e acessível", afirmou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247