Reforma da Previdência afeta diretamente os mais pobres, diz deputado

Em reunião nesta segunda-feira com o dirigente e com o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Marcelo e Magno Lavigne, respectivamente, o deputado federal baiano Valmir Assunção (PT) voltou a criticar a reforma da Previdência; "A proposta afeta diretamente a população mais pobre do país, e os trabalhadores que deram sua vida pelo emprego e que não vão poder se aposentar por conta das sandices de Temer e seus aliados entreguistas", diz Valmir

Em reunião nesta segunda-feira com o dirigente e com o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Marcelo e Magno Lavigne, respectivamente, o deputado federal baiano Valmir Assunção (PT) voltou a criticar a reforma da Previdência; "A proposta afeta diretamente a população mais pobre do país, e os trabalhadores que deram sua vida pelo emprego e que não vão poder se aposentar por conta das sandices de Temer e seus aliados entreguistas", diz Valmir
Em reunião nesta segunda-feira com o dirigente e com o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Marcelo e Magno Lavigne, respectivamente, o deputado federal baiano Valmir Assunção (PT) voltou a criticar a reforma da Previdência; "A proposta afeta diretamente a população mais pobre do país, e os trabalhadores que deram sua vida pelo emprego e que não vão poder se aposentar por conta das sandices de Temer e seus aliados entreguistas", diz Valmir (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Em reunião nesta segunda-feira com o dirigente e com o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Marcelo e Magno Lavigne, respectivamente, o deputado federal baiano Valmir Assunção (PT) voltou a criticar a reforma da Previdência proposta por Michel Temer.

"A reforma da previdência é a pauta que o governo golpista de Michel Temer quer colocar em votação em fevereiro na Câmara Federal e vamos lutar para derrubar esse projeto. A proposta afeta diretamente a população mais pobre do país, e os trabalhadores que deram sua vida pelo emprego e que não vão poder se aposentar por conta das sandices de Temer e seus aliados entreguistas", diz Valmir.

Assunção também fez críticas ao modo como o governo federal vem promovendo a reforma da previdência para o povo e lembra das empresas que devem bilhões ao INSS.

"Não tem conteúdo algum, só amedronta as pessoas. Em recente entrevista, o presidente ilegítimo concordou que se não for aprovada a reforma, as pessoas podem ficar sem receber seus vencimentos. Um absurdo, além de fazer chacota com o povo entregando uma nota de R$ 50 para o apresentador. Uma cena deplorável de como o dinheiro público é utilizado no governo Temer", completa.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247