Reforma da Previdência: Temer “não está bem da cabeça”, diz Medeiros

Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar

Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar
Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - Colega de partido do presidente da República, Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na tarde desta quarta-feira (15), durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social, prestes a ser votada no Congresso. Na ocasião, o parlamentar disse ainda que o objetivo do presidente Temer com a proposta é "destruir a Previdência".    

"Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar. A Previdência deve sofrer mudanças, mas não estas que estão em discussão. A dose do medicamento precisa ser certeira. Do contrário, irão matá-la", expôs Ronaldo Medeiros. 

Em aparte, o deputado Dudu Hollanda (PSD) fez coro às declarações de Medeiros e classificou como "absurda" a proposta enviada pelo governo federal. Ele lembrou que a conjuntura atual "reforça o cenário de golpe contra a democracia brasileira".  

"Apesar do meu partido fazer parte da base governista, defendo que esta proposta não passe pelo Congresso. Não se pode penalizar o trabalhador brasileiro. Outro caminho precisa ser construído pelo governo federal. Da maneira como está, o texto da reforma é insustentável. É preciso reagir", colocou Dudu Hollanda. 

E em virtude da polêmica, a Assembleia Legislativa vai realizar um audiência pública sobre a proposta de reforma - que motiva, inclusive, protestos em todo o país. O propositor da sessão é o deputado Ronaldo Medeiros, que destaca o fato de muitos movimentos sociais e entidades de classe serem contrários à medida. "Há estudos que mostram que não há qualquer déficit na Previdência", frisou Medeiros.  

Com gazetaweb.com

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247