Reforma da Previdência: Temer “não está bem da cabeça”, diz Medeiros

Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar

Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar
Companheiro de partido do presidente Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social; "Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar”, disse o parlamentar (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Colega de partido do presidente da República, Michel Temer, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) afirmou, na tarde desta quarta-feira (15), durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), que o chefe de Estado "não deve estar mentalmente bem", pelo fato de defender a proposta de reforma da Previdência Social, prestes a ser votada no Congresso. Na ocasião, o parlamentar disse ainda que o objetivo do presidente Temer com a proposta é "destruir a Previdência".    

"Ao que parece, ele não está mentalmente bem porque defende tal proposta. Eu até cheguei a pensar que ele não havia lido as proposições. Se não houver uma intervenção do Congresso, as pessoas vão morrer sem se aposentar. A Previdência deve sofrer mudanças, mas não estas que estão em discussão. A dose do medicamento precisa ser certeira. Do contrário, irão matá-la", expôs Ronaldo Medeiros. 

Em aparte, o deputado Dudu Hollanda (PSD) fez coro às declarações de Medeiros e classificou como "absurda" a proposta enviada pelo governo federal. Ele lembrou que a conjuntura atual "reforça o cenário de golpe contra a democracia brasileira".  

"Apesar do meu partido fazer parte da base governista, defendo que esta proposta não passe pelo Congresso. Não se pode penalizar o trabalhador brasileiro. Outro caminho precisa ser construído pelo governo federal. Da maneira como está, o texto da reforma é insustentável. É preciso reagir", colocou Dudu Hollanda. 

E em virtude da polêmica, a Assembleia Legislativa vai realizar um audiência pública sobre a proposta de reforma - que motiva, inclusive, protestos em todo o país. O propositor da sessão é o deputado Ronaldo Medeiros, que destaca o fato de muitos movimentos sociais e entidades de classe serem contrários à medida. "Há estudos que mostram que não há qualquer déficit na Previdência", frisou Medeiros.  

Com gazetaweb.com

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247