Regina Sousa: vetos do governo Temer à LDO prejudicam saúde e educação

A senadora Regina Sousa (PT-PI) lamentou em Plenário os vetos da Presidência da República à Lei de Diretrizes Orçamentárias; de acordo com a parlamentar, os vetos mostram que decisão de congelar os gastos públicos por 20 anos prejudica áreas como a educação e a saúde (EC 95); os partidos de esquerda se posicionaram contra a medida; "A gente dizia que, com a PEC do Teto dos gastos, saúde e educação iriam ter problemas, que iria diminuir o financiamento. Diziam que não, mas o veto mostra que sim"

A senadora Regina Sousa (PT-PI) lamentou em Plenário os vetos da Presidência da República à Lei de Diretrizes Orçamentárias; de acordo com a parlamentar, os vetos mostram que decisão de congelar os gastos públicos por 20 anos prejudica áreas como a educação e a saúde (EC 95); os partidos de esquerda se posicionaram contra a medida; "A gente dizia que, com a PEC do Teto dos gastos, saúde e educação iriam ter problemas, que iria diminuir o financiamento. Diziam que não, mas o veto mostra que sim"
A senadora Regina Sousa (PT-PI) lamentou em Plenário os vetos da Presidência da República à Lei de Diretrizes Orçamentárias; de acordo com a parlamentar, os vetos mostram que decisão de congelar os gastos públicos por 20 anos prejudica áreas como a educação e a saúde (EC 95); os partidos de esquerda se posicionaram contra a medida; "A gente dizia que, com a PEC do Teto dos gastos, saúde e educação iriam ter problemas, que iria diminuir o financiamento. Diziam que não, mas o veto mostra que sim" (Foto: Leonardo Lucena)

Agência Senado - A senadora Regina Sousa (PT-PI) lamentou em Plenário os vetos da Presidência da República à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO — Lei 13.473/2017). Para a senadora, os vetos mostram que decisão de congelar os gastos públicos por 20 anos prejudica áreas como a educação e a saúde (EC 95). Durante a discussão da matéria no Congresso, no final do ano passado, os partidos de esquerda se posicionaram contra a medida.

— A gente dizia que, com a PEC do Teto dos gastos, saúde e educação iriam ter problemas, que iria diminuir o financiamento. Diziam que não, mas o veto mostra que sim — argumentou a senadora, em discurso no Plenário nesta terça-feira (15).

Regina Souza citou que os vetos atingem ações relativas ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ao Plano Brasil Sem Miséria, à promoção da igualdade e ao enfrentamento à violência contra a mulher, à implantação do Acordo de Paris sobre Clima e às metas inscritas no Plano Nacional de Educação. Os vetos também atingem medidas de conclusão de obras inacabadas e ações de promoção dos direitos humanos e do combate ao racismo.

Nota e palestra

A senadora também leu uma nota da Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo (Adunifesp), em que a entidade repudia uma manifestação ocorrida, na última sexta-feira (11), na unidade da baixada santista da Unifesp. O protesto ocorreu durante a audiência pública convocada pelo Conselho Estadual da Condição Humana para discutir o texto do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos de São Paulo.  Militantes de direita teriam gritado palavras de ordem contra os direitos humanos e ofensas contra professores e alunos, ao verem suas ideias derrotadas.

Regina Sousa ainda elogiou o professor Wemerson Nogueira, que deu uma palestra para os servidores do Senado nessa segunda-feira (14). Nogueira foi eleito um dos dez melhores docentes do mundo, na terceira edição do “Global Teacher Prize” (2017),  prêmio oferecido pela Fundação Varkey. Segundo a senadora, o professor liderou o projeto "Filtrando as lágrimas do Rio Doce", construindo filtros com material reciclável, com areia e com pedra, e retirando metais pesados que contaminavam o rio em uma área atingida pela tragédia ocorrida no final de 2015, na região de Mariana (MG).

— E ele foi criativo, ele inovou na criatividade — elogiou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247